Procurando emprego? Como se vestir sem gastar a grana que você não tem!

15 de agosto | 2019

Nem pense em comprar uma “brusinha” nova para ir para a entrevista de emprego! Você pode arrasar com o que tem no guarda-roupa!

Por Assinatura de Estilo

Pois é, parece loucura, mas muita gente quando consegue uma entrevista de emprego sai correndo pra garantir uma “brusinha” nova pra usar na entrevista.

Mesmo sem saber se a entrevista vai vingar, nem quanto vai ganhar.

Então, já começamos aqui com o chicoaching do amor! Nada de comprar coisas pra fazer entrevista. Se você identificar que precisa de algo que você não tem pra fazer bonito, pede pra sua amiga, pra sua irmã, sei lá, se vira e consegue de um jeito no esquema “base zero”. Se você não sabe o que é isso, veja este vídeo aqui!

Nesse vídeo aqui, a Nath conta quando vale a pena investir em compras, mesmo sem ter a grana carimbada pra isso e tem a ver com emprego!

A primeira impressão é a que fica?

Agora, vamos lá: a gente sabe que é, sim, muito importante estar vestida ou vestido de forma a atender a expectativa do seu entrevistador e que, muitas vezes, a primeira impressão é a que fica mesmo. Mas é claro que você sempre pode reverter qualquer primeira impressão (pra melhor ou pra pior, hahahah) ao longo do tempo.

Por isso, a gente aconselha que você seja certeira na hora de escolher seu look. A ideia é passar exatamente a imagem que quer que seu entrevistador receba. Assim, você não gasta tempo nem energia gastando seu latim tentando fazer com que ele entenda que você é a pessoa certa para aquela vaga.

Assista a esse vídeo aqui pra entender como o seu look fala por você!

Dicas!

Agora sim, vamos às dicas de looks que eu sei que é pra isso que você veio até aqui:

Em primeiro lugar, conheça muito bem a empresa onde você vai fazer entrevista! Vale stalkear na internet quem trabalha lá (alô LinkedIn!), buscar nas redes sociais, entrar no site e entender missão, visão e valores e traduzir isso em vestir.

E ANTES que você me diga que “isso é impossível”, a gente explica.

Uma empresa que vende planos de saúde para idosos e que tem como um de seus valores a credibilidade, confiança e cujo logo prioriza cores como azul e branco é uma empresa que preza pela ousadia ou inovação?

Claro que não. Ela com certeza tem uma pegada mais séria, mais reservada, mais tradicional.

Isso significa que looks em cores neutras, em peças mais clássicas, maquiagem suave, acessórios delicados e discretos são boas pedidas, pois mostram que você está em linha com o que a empresa pratica no dia a dia. Entendeu? Veja os exemplos aqui!

 

O contrário também é verdadeiro: se você for fazer uma entrevista numa empresa que lida com inovação, tecnologia, fala com os jovens, é super presente e antenada nas mídias sociais e tem um logo com três cores ou mais, abuse das cores, design e inovação no seu look. Neste caso, vale um cuidado: atente para a terceira dica ao final do texto!

 

 

Se der tilt, respire antes de surtar:

Vamos supor que você se depare com um impasse: a empresa é super séria, mas o cargo precisa de alguém criativo e inovador, pois a empresa está buscando um reposicionamento e você é a pessoa perfeita pra isso.

Aparecer de terninho preto/azul marinho/cinza só porque a empresa tem essa pegada mais séria não é a melhor alternativa. Afinal, como seu entrevistador vai lembrar de você como alguém criativo e inovador o suficiente dentre tantos candidatos?

É justamente nessa hora que a porca torce o rabo que a gente vai te ajudar a se destacar: é possível conciliar essas duas mensagens! Tradição e inovação caminham juntas. Sabe como? Usando peças clássicas em cores mais ousadas ou trazendo os neutros coloridos para o seu look sóbrio.

Afinal, sabemos que a maioria das pessoas opta pelo combo “calça preta + camisa branca” para situações em que ela sente que precisa ficar na zona de conforto. E é saindo dessa zona de conforto (com parcimônia) que você vai conseguir se destacar. Veja alguns exemplos:

 

Na dúvida, busque conforto físico (seu) e visual (dos outros):

Conforto físico é aquele conforto em que você se sente à vontade para abaixar pra pegar uma caneta que cair sem se preocupar se a saia tá curta demais pra isso. Levantar os braços pra pegar uma pasta sem ficar pensando que a calça é baixa demais. Carregar uma bolsa que não seja pesada ou estufada demais a ponto de parecer que você está de mudança.

Ou seja, é aquele look que te deixa seguro o suficiente pra desempenhar seu trabalho sem distrações do tipo “será que meu decote está demais?” ou “se eu tiver de sentar naquele banquinho vou pagar cofrinho, lascou…” e etc.

Já o conforto visual é aquele que prioriza o conforto alheio e que opta por pegar leve no perfume, que não usa bijoux barulhentas, que evita roupas que podem chocar . Ou seja, é aquele look que não vira assunto, que não se sobrepõe ao seu trabalho e à sua qualificação.

 

Ou seja, é importante que o seu look tenha seu toque pessoal e mostre um pouco da sua personalidade? Sim, especialmente quando falamos de empresas mais modernas e cargos que demandam inovação e criatividade! Mas é importante ter um limite até onde isso é personalidade e a partir de que momento você pode estar atrapalhando a comunicação não verbal com seu entrevistador.

Afinal, estamos falando de trabalho e não de lazer e que, se tudo correr bem, você vai ser contratado pra representar uma empresa que tem uma imagem e uma reputação a zelar. E que você, junto com os demais funcionários dessa empresa, é porta-voz dela e, portanto, é importante a sua imagem estar alinhada com a imagem que ela quer transmitir pro mercado.

Aqui neste vídeo tem mais dicas sobre esse assunto!

Se você está desempregada ou desempregado e ainda não tem entrevistas agendadas, pega dicas nesse vídeo aqui!

Você também pode gostar

Comprar não é pecado - Mas tem hora que não precisa, né?

Comprar não é pecado!

Moda praia de rica sem gastar. É possível?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a deixar seu comentário