5 Dicas de marketing pessoal que todo autônomo precisa saber

19 de março | 2019

Assim como empresas, o profissional autônomo também precisa fazer seu próprio marketing para se posicionar melhor no mercado. A gente te mostra como fazer isso

Por Rock Content 

O Marketing Pessoal para autônomos é a melhor ferramenta que esses profissionais têm para divulgar seu trabalho e conquistar novos clientes.

Fazê-lo, porém, pode ser bastante difícil quando não há nenhuma informação sobre o tema, já que não se trata simplesmente de se promover sem parar.

A construção de uma marca de renome é o objetivo final. É seguro dizer, então, que a principal diferença entre o Marketing Pessoal e aquele feito pelas empresas é que no primeiro promovemos não só o trabalho, mas também a figura do profissional que o realiza.

Tudo isso vai ficar bastante claro no artigo de hoje e você vai aprender os princípios mais efetivos de um bom Marketing Pessoal para autônomos. Dá só uma olhada!

O que é Marketing Pessoal?

Sua área de atuação provavelmente é muito concorrida. Hoje, quase todas são. Por isso, apenas ser um bom profissional não é a garantia de que os clientes baterão à sua porta.

É preciso fazer um esforço extra para chegar até eles. Marketing Pessoal para autônomos nada mais é do que transformar-se em uma marca, utilizando canais de comunicação que tradicionalmente seriam dominados por gigantes para fazer o seu negócio crescer.

O que há de especial no Marketing Pessoal é que ele geralmente é feito em menor escala, ou seja, pelo próprio profissional. Essa pessoa cria conteúdos, os distribui e fica responsável pela construção de uma audiência que deve transformar em leads.

Nesse tipo de autopromoção, é necessário destacar incisivamente o que lhe diferencia dos demais autônomos e motivar empresas a confiarem no seu trabalho mais que no dos concorrentes.

Como fazer esse tipo de autopromoção?

Mas calma lá: então basta eu começar a falar muito sobre o meu trabalho nas redes sociais para conquistar as pessoas?

Infelizmente não é tão simples assim. A dinâmica das redes sociais permite que façamos a promoção de nossas atuações profissionais, porém, ela deve respeitar os limites da sua audiência.

Por exemplo, se as pessoas o seguiram porque lhe acham engraçado e, de repente, você começa a falar exclusivamente de trabalho, os unfollows chegarão.

No Marketing Pessoal é essencial trabalhar em torno das características e pontos fortes que você realmente possui, e externalizá-los.

Caso contrário, será muito difícil manter quem já o acompanha antenado nas suas novidades (e acredite, você precisará dessa base de contatos que possui) e terá que começar do zero.

5 dicas de Marketing Pessoal para autônomos

Agora é a hora em que você está se perguntando como criar canais de comunicação atraentes o suficiente para conquistar clientes e não alienar os seguidores que já tem. Confira as cinco dicas abaixo para fazer um Marketing Pessoal de primeira linha!

1. Defina os valores da sua marca

Mesmo que a sua marca represente o profissional que é, devemos separá-la da pessoa física. O profissional deve divulgar a própria atuação como uma empresa faria. Portanto, ele precisa de missão, visão e valores.

Esses são os pontos mais importantes para que uma organização desenvolva uma voz. Um tom para endereçar seus seguidores, transmitir personalidade e demonstrar valor. Quais são os aspectos mais importantes dos serviços que entrega?

Partindo deles é possível definir sua missão, visão e valores. Vamos lhe dar um exemplo para que isso fique claro:

Se João é um designer gráfico, ele precisa mostrar que é uma boa ideia contratá-lo em detrimento de outros designers que possuem a mesma experiência e um portfólio tão incrível quanto o dele.

Então João traça um objetivo (ou missão): atender micro e pequenas empresas com a mesma qualidade oferecida por uma agência.

Sua visão é de que todos podem ter acesso a um bom designer gráfico e que não precisam arcar com todos os custos agregados à contratação de uma grande equipe de profissionais, já que ele consegue entregar resultados tão bons quanto essa equipe traria.

Seus valores são um bom atendimento, dedicação integral aos projetos e o fato de que conversa diretamente com os clientes e constrói essa relação com proximidade o bastante para entendê-los melhor.

João tem então missão, visão e valores definidos. Ele precisa apenas descobrir como transmiti-los criando sua marca pessoal.

2. Estabeleça um objetivo

Sabemos que uma boa comunicação gira em torno dos objetivos que uma pessoa possui. Quando você vai pedir um lanche, precisa falar o nome dele ou descrevê-lo bem o bastante para que o atendente saiba o que tem em mente.

Profissionais autônomos fazem isso o tempo todo, deixando claro o que desejam comunicar com cada mensagem.

Se quer aumentar a sua clientela, passar a cobrar mais pelo trabalho que desempenha ou atingir um novo público-alvo, isso precisa estar claro em suas peças de comunicação. Um objetivo claro vai lhe indicar as mensagens certas para chegar ao impacto desejado.

3. Pesquise seu mercado

Precisamos lembrar, porém, que para se comunicar bem com os seus clientes você deve conhecê-los. Lembra do João?

Antes de começar seu Marketing Pessoal, ele pesquisou tudo sobre as necessidades das pequenas empresas e percebeu que elas têm, como principal desafio, entender como o design pode ajudá-las a crescer e equilibrar seus orçamentos para conseguir fazer isso.

João então passa a produzir conteúdos que educam esse público. Ensinam a ele o que o design pode fazer para diferenciar um negócio, como uma comunicação padronizada é importante para reforçar a marca junto aos consumidores e o que essas pessoas podem fazer por conta própria para dar os primeiros passos.

Ele passa, então, a captar leads que têm interesse em aprender mais. Enquanto os educa, João promove sua expertise no que faz e consegue filtrar parte desse público que deseja alguém com tanto profissionalismo quanto ele demonstrar.

Pronto: João construiu uma base de contatos com a qual pode promover seus serviços e chegar a resultados.

4. Crie uma estratégia

Mas há uma porção de estratégias que um profissional pode utilizar para se dar tão bem quanto o João. Ele escolheu a produção de conteúdo.

Todavia você pode optar pelos anúncios em redes sociais, pelo envio de malas diretas para os contatos que já possui ou até pela criação de um podcast em que demonstra sua missão, visão e valores para os clientes de forma constante.

5. Automatize

Manter uma presença ativa na internet pode ser um grande trabalho. Para não perder horas com isso e deixar de se dedicar às suas tarefas como autônomo, aprender a lidar com softwares de automação deve ser uma prioridade.

Eles vão fazer com que os materiais que produz (sejam eles e-books, e-mails marketing ou até anúncios) sejam distribuídos automaticamente. Em vez de filtrar lead por lead, você terá acesso a uma lista deles, já separadas por critérios que pré-definiu. Tudo isso economiza um tempão na hora de se autopromover.

Ferramentas como Benchmark, Asana, AdHawk e WordPress o ajudarão a produzir e entregar conteúdos diversos de maneira automatizada.

Quais os benefícios do Marketing Pessoal?

Ainda precisa ser convencido da diferença que Marketing Pessoal para autônomos fará na sua performance? Então fique atento a esses pontos que podem ser otimizados com uma boa estratégia.

Atinja mais pessoas

Quem faz Marketing Pessoal atinge mais pessoas do que aqueles que negligenciam essa atividade. Nas redes sociais, esse tipo de Marketing pode aumentar seu alcance em até 561%.

Obtenha leads qualificados

Como essa estratégia utiliza o seu trabalho como base, os leads que podem ser atingidos com Marketing pessoal são muito melhores. Em geral, eles convertem 7 vezes mais do que os leads obtidos com outras técnicas.

Construa uma reputação

Quem tem um negócio precisa preocupar-se em construir autoridade e uma boa reputação. O Marketing Pessoal para autônomos traz o cliente para mais perto de você e, por isso, pode evitar perdas oriundas de manchas na reputação de um profissional.

Em que plataformas devo concentrar meus esforços?

Por onde começar a fazer o seu Marketing Pessoal? Algumas plataformas online oferecem resultados melhores do que outras. Entenda o porquê!

Facebook

O Facebook é a rede social mais popular do mundo. Não é de se admirar, então, que ele seja um ótimo hub para aumentar a sua exposição. Nesse canal você poderá encontrar pessoas e empresas que precisam dos seus serviços e conseguirá segmentar a audiência das suas postagens até chegar naquele público-alvo que definiu previamente.

Plataformas ligadas a sua atuação profissional

Há na internet plataformas exclusivas para cada tipo de profissional. Os tradutores utilizam o Proz e os diretores de arte concentram seus trabalhos no Behance. Esses canais permitem que clientes que já sabem do que precisam estabeleçam contato direto com você.

LinkedIn

É o LinkedIn que traz os melhores resultados para os profissionais que produzem conteúdo na internet. Desde que eles criaram um canal para a publicação de textos, a rede social passou a atrair mais recrutadores do que nunca e eles podem ser atingidos pelo seu Marketing de Conteúdo.

Boas práticas no LinkedIn vão trazer mais leads e ajudá-lo a construir uma rede de contatos de qualidade. Construir um perfil campeão por lá fará com que seu Marketing Pessoal atinja outro nível.

Viu como uma porção de coisas podem ser feitas no Marketing Pessoal para autônomos? Apostar nessa estratégia trará os retornos que você tanto espera: permitirá aumentar a sua renda e se tornar um profissional renomado.

Dentre as técnicas que mencionamos aqui, a produção de conteúdo é a melhor para garantir bons resultados em Marketing Pessoal para autônomos. Para dominá-la confira o webinar Produção de Conteúdo no LinkedIn!

Para seguir aprendendo mais sobre as técnicas que te contei, confira o Kit do Marketing Pessoal no LinkedIn e conheça as melhores práticas de Produção de Conteúdo e configurações do seu perfil para ganhar visibilidade e ter sucesso na maior rede profissional do mundo.

Você também pode gostar

Freelancer: 5 Motivos para você ter um CNPJ

Gig Economy: entenda o que é e como ganhar dinheiro com ela

5 maneiras de cobrar mais pelos seus serviços como freelancer

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a deixar seu comentário