3 Dicas para criar um look rico (Segunda parte!)

06 de setembro | 2018

Neste segundo texto, a gente continua ensinando como criar aquele look rico utilizando as roupas que você já tem!

Por Assinatura de Estilo

 

No mês passado a gente falou aqui sobre como fazer um look rico usando o que você já tem. Falamos sobre acabamento e sobre como ele pode fazer maravilhas pelo seu look de sempre.

Agora, a gente vai te mostrar detalhes sobre quais elementos tornam um look rico. Vem com a gente!

 

 

Dica #1: Tecido plano é riqueza na certa.

Fica aqui o mantra: tecido plano não estica.
Sim, pois ele é o oposto da malha, o tecido mais informal de todos (e que não só estica, como também delineia as formas do corpo).
Pensa assim: uma camiseta que, via de regra, é feita de malha, é mais informal do que uma camisa que, via de regra, é feita de tecido plano.

Camisetas, tricôs, cardigans, roupas de ginástica e moletons normalmente são feitas em malha e, portanto, esticam. Exatamente por isso são mais informais.
Já ternos e demais peças feitas em alfaiataria, como calças, camisas sociais e blazers são roupas normalmente feitas em tecido plano e que, portanto, não esticam. Por isso, são mais formais.

“Ah, então pra ficar com cara de rico, preciso ficar com cara de coxinha?”

Não mesmo! Afinal, se você não trabalha em um lugar que exige que você trabalhe de terno ou tailler, não existe obrigação alguma de fazer isso. Mas colocar uma calça jeans com camisa, ao invés de uma camiseta, pode ser uma boa saída, por exemplo.
Se você for mulher, fica ainda mais fácil: no lugar do famoso combo calça social + camisa, experimenta trocar a camisa por uma blusa com modelagem de camiseta, mas feita em tecido plano e depois conta pra gente como você se sentiu.
 

 

O que a gente quer te mostrar com esse papo todo? Que pra ficar com cara de rica (o), você pode buscar inspiração, informação e elementos dos looks formais, entender o que faz essas peças terem essa função mais formal e trazer isso pra sua vida, com a sua interpretação. Ou seja, não tem fórmula mágica, mas tem jeito de conseguir fazer isso do seu jeito!
 

 

Dica #2: Cinto não serve só pra segurar a calça!

O cinto conta como acabamento, mas a gente resolveu trazer esse acessório pra essa coluna porque sabemos que não é todo mundo que topa usar. Isso porque muita gente diz que não sabe usar o cinto, que fica com receio de não acertar. Mas aqui a gente vai mostrar como esse acessório faz toda a diferença em um look!

Mas antes de falar sobre o cinto, vamos a um pequeno momento histórico: antigamente a maioria das roupas era feita para ser funcional. E só.

Ou seja, elas precisavam te permitir trabalhar e fazer mil outras coisas, até porque não se comprava roupa como se compra hoje em dia. Ou você fazia as próprias roupas, ou comprava tecido e mandava fazer ou ainda, se fosse rico de verdade, comprava em uma boutique (e nesse caso a roupa não precisava ser lá muito funcional).

De qualquer forma, não era algo do tipo “vou ali comprar uma blusinha na hora do almoço pra sair à noite com o boy e já volto”. Ou seja, roupa era feita pra durar e, eventualmente, acompanhar mudanças do nosso corpo.

Fora isso, não existia o elastano, zíper e outras facilidades. As calças eram, assim,  amarradas ou feitas em alfaiataria, e acompanhavam um conjunto que normalmente era composto de colete, paletó, camisa, abotoaduras, suspensórios e… cinto!

Atualmente, com modelagens e tecidos que abraçam melhor o corpo, o cinto acabou se tornando quase que 100% decorativo. Inclusive para as roupas das mulheres que, com a evolução da sociedade e da moda, passaram, inclusive, a usar calças e outros elementos do guarda-roupas masculino, como o cinto.

Voltando então à vaca fria…

Quem usava cinto quando ele era uma peça necessária pra calça não cair? O homem rico. Ou seja, nada mais natural que o cinto para dar aquele ar de riqueza em um look simples.

O look abaixo estaria bom sem cinto? Sem dúvida. Mas o cinto deu aquele ar de mulher rica ao look que só ele poderia dar. Além disso, ele também pode funcionar como um ponto de cor, como falamos no texto “Looks novos e ricos sem comprar nada“. 
 

 

 

 

Dica #3: Bico fino é real (oficial).

A gente já cansou de dizer aqui e no nosso instagram: pra ficar com cara de rica não precisa depender do salto. Afinal, se fosse assim, quem não gosta ou não pode usar salto não ficaria com cara de rica nunca.

E qual é então o truque para você ficar com cara de rica (o) a partir dos pés? O bico fino!

Dizem que na Idade Média o salto era proibido pra quem não fosse nobre. A galera plebeia, na tentativa de imitar os nobres,  copiava o design do sapato que bombava na época, que era o bico fino. E quanto mais fino e longo, maior a virilidade.

 

Mas, imagina ser plebeu e serviçal na Idade Média, andando pra cima e pra baixo e fazendo mil trabalhos usando um sapato com um bico fino. Não dava. Então, quem não era nobre, copiava o bico fino, mas para ser usado dentro da sua realidade.
 

 

 

 
Dica bônus: essa vale tanto para o sapato quanto para o cinto: acabamento metalizado (dourado, prateado, bronze, rosé…), seja ele brilhante ou fosco, traz um “quê” de riqueza para o seu look. Afinal, acabamento metalizado lembra o que? Ouro né? E ouro lembra riqueza. Pronto!
 

 

Mês que vem a gente volta com mais dicas enriquecedoras e econômicas!

Segue a gente lá no Instagram e se inscreve no nosso canal do YouTube,  que está cheio de dica boa pra quem quiser aprender mais sobre como se vestir! 🙂

E se tiver dúvidas ou sugestões de temas, comenta aqui!

 

Assinatura de Estilo
11910432_1720452324856230_1984693896_a
Carol e Carlinha da Assinatura de Estilo são parceiras do Me Poupe! na produção de conteúdo relevante, rico e transformador! Se você curtiu este post, compartilha com quem pode estar precisando dele

Saiba mais sobre a Assinatura de Estilo em  www.assinaturadeestilo.com.br / Instagram: @estiloassinatura

 

 

 

Este texto é de responsabilidade do autor do artigo e não reflete necessariamente a opinião do Me Poupe!

 

Você também pode gostar

Existe tecido certo para um look RICO? Entenda a diferença e escolha bem

Como escolher o tecido certo para um look rico sem perder tempo e nem dinheiro

Comprar não é pecado - Mas tem hora que não precisa, né?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja o primeiro a deixar seu comentário