A arrependida do Shoping Center…

Esta história é baseada em fatos reais. Qualquer semelhança com a sua vida não é mera coincidência. Afinal, quem nunca se viu como a personagem-título ai de cima? Está na hora de pôr a mão na consciência… Quer uma mãozinha (fechada) da Sara? Vamos lá!

Promessa é dívida e dívidas não combinam com a Sara. No último post http://www.poupecomsara.blogspot.com.br/2013/09/pechincha-arte-da-seducao.html  prometi dar o caminho das pedras para as descontrolada e impulsivas de plantão, uma tarefa nada fácil, diga-se de passagem. 
Quem me conhece sabe que nasci com uma espécie de mutação genética que me permite poupar boa parte do que recebo. É assim desde criança. Mas observando ao meu redor percebi que é possível desenvolver essa habilidade sem ter que passar por nenhuma experiência bioquímica radical. Serei prática e se quiserem aprofundar os tópicos, mandem mensagens ou comentem o post.

1 – Acompanhe semana a semana todos os gastos. Isso facilita na hora de saber se pode ou não comprar. Existe um serviço ótimo chamado extrato bancário que pode revelar tudo o que sai da sua conta. Não é muito novo, mas tem gente que nunca olhou pra ele. Dica: não deixe seu extrato se sentir abandonado, ele costuma ser sensível e as vezes vingativo…

2 – Se não pode comprar, evite os paraísos das compras! “Ah, mas eu só vou ao cinema”, você vai dizer. Não se engane. E se por acaso a visita ao Shopping for imprescindível, tire dinheiro, deixe o cartão em casa e seja feliz com o que tem!

3 – Tente ok? Fazer uma continha mental de quanto aquela blusinha, aquele brinquinho, aquele sapatinho em promoção podem custar a longo prazo. Só R$99,00? Nada disso… Os R$99,00 hoje, mês que vem e no outro serão R$1.188 no final do ano e R$16.305,18 em dez anos! Espantada? Antes tarde do que nunca!

4 – Essa pode doer em algumas pessoas, conheço gente que precisou de terapia, mas é o meu papel: Sem sonhos não se conquista nada e não se guarda dinheiro. Crie metas a curto, médio e longo prazo e imagine-se usufruindo dessas metas de consumo. Separe dinheiro para cada uma delas e só depois gaste o que sobrou. Parece difícil, mas o sabor da conquista, vá por mim, é a melhor recompensa para tamanho esforço!

Pense a respeito e seja feliz!


Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *