Sua personalidade é um problema para o seu dinheiro?

 

A partir de hoje você vai contar com as dicas de gente graúda aqui no Blog mais rico do Brasil! O Me Poupe! fez uma parceria de conteúdo muito bacana com o App Guia Bolso e a partir de hoje quem baixou o aplicativo (mais de 2 milhões de pessoas) vai receber as dicas do Me Poupe! nas redes do Guia Bolso e quem estiver nas redes do Me Poupe! vai receber conteúdo produzido pelo Guia Bolso. O texto de hoje foi selecionado a dedo. Em poucas linhas você vai saber se tem algum hábito desastroso do ponto de vista financeiro. Se chegar até o final do texto e não se identificar com nenhuma das atitudes, parabéns! Você foi picado pelo mosquito da independência financeira. 

Agora… Se alguma delas soar familiar, MUITA ATENÇÃO! Um comportamento aparentemente banal pode botar todo o plano de riqueza a perder. Vai por mim!

Leia, comente, compartilhe e ajude seus amigos “cabeçudos” a encontrarem um caminho menos doloroso para a independência financeira. 

Beijos e divirta-se!

Nath Arcuri

Sua personalidade é um problema para o seu dinheiro?

Por parceiro de conteúdo 

controle financeiroVocê prepara todo um planejamento financeiro para controlar o seu orçamento, mas cumpri-lo parece uma realidade longe de ser alcançada. No papel — ou usando uma ferramenta de controle financeiro —, tudo se mostra viável: você lança a receita mensal e cada despesa prevista em seu orçamento.

Entretanto, pode acontecer de as coisas acabarem fugindo do controle e sua meta de poupar para o futuro não se concretizar. Algumas maneiras de pensar e agir atrapalham a meta de manter as finanças em ordem.

Pesquisamos ideias e atitudes típicas das personalidades que encaram dificuldades ao tentar praticar controle financeiro, e, as reunimos aqui para te ajudar a refletir. Leia o post de hoje e confira os pensamentos que podem estar impedindo você de controlar as finanças!

“Mereço ser gratificada(o)”

Esse é o pensamento que encabeça a lista dos mais sabotadores do controle financeiro. Sutil por natureza, se instala logo que surgem as tentações de consumo: apesar de saber que comprar aquele item maravilhoso para a decoração da casa vai arrasar seu orçamento, você puxa o cartão de crédito e faz a aquisição. Afinal, você merece! Para combater essa prática, lembre-se: você merece ainda mais uma vida tranquila, com reserva financeira e longe de dívidas.

“Não consigo resistir aos impulsos de consumo”

Sair para comprar alguns itens indispensáveis e voltar com sacolas e mais sacolas é algo que já aconteceu com quase todo mundo — e se isso já te aconteceu mais de uma vez, provavelmente você precisará ter mais foco na hora de gastar.

Uma boa maneira de fugir dos impulsos de consumo é elaborar listas antes de ir às compras. Nelas, inclua somente o que realmente for necessário. Por maiores que sejam as tentações, resista e leve para casa somente o que estiver em sua lista.

“Preciso relaxar”

Por mais que seu saldo bancário e a consciência te alertem, você chama os amigos e sai para dar aquela relaxada. Tudo bem, se gastar pouco. Mas, na euforia do momento, evita todo e qualquer pensamento racional e pede itens caros do cardápio do restaurante, ou sofisticados petiscos e bebidas na balada preferida — cujo ingresso é bem caro, diga-se de passagem.

A solução é: relaxe em casa! Chame os amigos mais íntimos, peça uma pizza e divida a despesa. Quem realmente te aprecia certamente gostará da sua nova atitude e de participar na construção do controle financeiro em sua vida.

“Tenho medo de ter dinheiro”

Entra em cena, nesse mecanismo de desacerto financeiro, o “temor do dinheiro”. Esquemas internos que você nem percebe te levam a temer o efeito que o dinheiro pode ter na sua vida. Isso culmina na percepção – errada! – de que, se você juntá-lo, provavelmente faltarão recursos a outro ser humano.

Mas não se preocupe! Derrube esse conceito e faça suas economias. Na atualidade, as oportunidades são para todos. Ascensão social e econômica dependem de cada um, e sua atitude em relação ao dinheiro afetará positivamente sua vida, sem prejudicar suas relações sociais, familiares, e nem mesmo outras pessoas. Reflita sobre isso e adote pensamentos construtivos em relação a poupar.

“Esperar é uma tortura”

Ansiedade pode estar envolvida no processo que te leva a, vira e mexe, sair do orçamento e entrar em enrascadas financeiras. Saber esperar pelo momento ideal para consumir certos produtos — como aquela roupa que praticamente te chama toda vez que você passa em frente à vitrine —, é indispensável para atingir o tão sonhado controle financeiro. E, finalmente, fazer uma reserva para o futuro.

Saber administrar bem o seu dinheiro e ter controle financeiro são atitudes indispensáveis para que você possa desfrutar de plena liberdade. Ficar livre de comportamentos que causam arrependimento e até te colocam em situações nas quais você não entraria se adotasse atitudes mais ponderadas certamente resultará em tranquilidade e bem-estar.

Pronto para iniciar uma nova fase em sua vida financeira? Compartilhe conosco as mudanças que espera vivenciar depois de tomar as rédeas de seu orçamento!

Este texto foi produzido pela equipe do Guia Bolso, parceiro do Me Poupe! na disseminação gratuita da educação financeira. 

Você também pode precisar…

O que são juros compostos e como usá-los para enriquecer!

7 pecados capitais na educação financeira

O que é CDI, um jeito fofo de entender!

 

 

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *