IR 2017: Não faça a sua declaração na última hora!


Entra ano, sai ano e uma coisa não muda: o primeiro semestre é a época de prestar contas com o Fisco na declaração do Imposto de Renda. E agora falta pouco, menos de um mês para o final do prazo de envio da declaração que começou no dia  2 de março e vai até  28 de abril. Corre!

Por Guia Bolso

FOTO_1_3

Mas nada de se desesperar. Se ainda nem começou a pensar sobre isso, hoje nós vamos te ajudar com  dicas de como começar a organizar a sua declaração. Vale sempre lembrar: se você não declarar, recebe uma multa e se declarar informações erradas pode cair na malha fina da Receita.

FOTO_2_2

Em 2017, deve declarar o IR todo contribuinte que ganhou mais que R$ 28.123,91 em rendimentos tributáveis (salário, aluguel, etc) ao longo de 2016.

Saiba mais sobre quem deve declarar o I.R nesse vídeo do Me Poupe!

É o seu caso? A boa notícia é que parte do dinheiro que você já pagou de Imposto de Renda no ano passado pode retornar em forma de restituição durante 2017, dinheiro que você pode usar para investir.

Vamos para a sua declaração!

1) Reúna a papelada dos ganhos e rendimentos

FOTO_3_1

O Imposto de Renda serve justamente para o governo saber quanto você ganhou ao longo do ano e o leão abocanhar uma parte para sustentar a máquina pública. Por isso, tudo que entrou como renda (salário, freelas, aluguéis, etc) deve ser declarado.

Se você for funcionário CLT, o RH da sua empresa deve te entregar um papel com o informe de rendimento de 2016.

Se for freelancer ou trabalhador autônomo, é hora de reunir os pagamentos que você recebeu. Não se esqueça também de pedir o informe de rendimento das suas aplicações. É só solicitar na corretora e banco.

Lembre-se que todos os comprovantes que você usar para colocar na declaração devem ser guardados por cinco anos, pois este e o tempo em que a receita pode te chamar para dar explicações.

2) Reúna os descontos

FOTO_4_5

Muitos comprovantes podem te dar descontos na hora de declarar o imposto. Esse é o caso dos gastos com planos de saúde, consultas e exames, dentistas, educação, pensão alimentícia, empregado doméstico, entre outros. Se você aplicou em um plano de previdência VGBL ou mesmo tem um dependente, como um filho, pode abater a base de cálculo do IR.

Abater a base de cálculo da declaração significa que se você ganhou R$ 35 mil em 2016, por exemplo, e gastou R$ 1 mil em consultas e exames, irá declarar à Receita somente R$ 34 mil.

3) Não deixei para o último fim de semana

FOTO_6_1

Não postergue para amanhã a tarefa financeira que pode ser finalizada hoje!

Não deixe para fazer a declaração no último fim de semana porque você pode ter algum problema e não conseguir preencher o programa ou mesmo se esquecer.

Colocando os dados com calma, ao longo de uma semana por exemplo, dá até tempo de revisar para verificar se não passou nada errado.

Gostou do conteúdo? Ele foi produzido pelo aplicativo GuiaBolso uma planilha automática que te ajuda a se lembrar dos gastos com saúde e outros que devem ser preenchidos na declaração.

Primeira declaração de I.R?
Assista esse vídeo que a Nath te explica 😉


VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR:

5 HÁBITOS PRA INVESTIR MELHOR QUE VÃO MUDAR A SUA VIDA FINANCEIRA!

FGTS! DESCUBRA SE VOCÊ PODE SACAR UMA CONTA INATIVA E COMO PEGAR ESSA GRANA!

tesouro direto, dicas para economizar

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *