Alugar ou comprar um imóvel?

Se você está em dúvida entre alugar ou comprar um imóvel, prepare-se. Este post veio pra te abrir os olhos .

Por Nathalia Arcurifique de olho

Seguinte:

A sua mãe vai te dizer que é bobagem, o seu pai vai dizer que não acha uma boa idéia, seus amigos vão rir de você, mas os números não mentem:

ALUGAR É MELHOR DO QUE COMPRAR UM IMÓVEL FINANCIADO, PRINCIPALMENTE SE O IMÓVEL ESTIVER NA PLANTA. E é fácil explicar o porquê, você vai ver.

AVISO IMPORTANTE:

Este artigo não é pra te tirar o sonho da casa própria, muito pelo contrário.

É pra mostrar que com o valor de uma parcela de financiamento você pode comprar o SEU imóvel pagando menos e em menos tempo.

MAIS UM AVISO IMPORTANTE (É O ÚLTIMO, PROMETO)

Os números e as projeções usados neste artigo se referem aos valores e taxas de juros de hoje (março de 2016 e últimos 6 meses). É muito importante que você fique sempre de olho no cenários dos juros da economia, faca o maior numero de simulações e avalie bem o seu caso pra saber se em algum momento a balança vai voltar a ir pro lado do financiamento.

Vamos aos números! 

(ai como eu amo os números!)

Maria e João (desculpe, faltou criatividade nos nomes) querem comprar um imóvel de até 65m. 

Juntos eles ganham R$6.500,00 e decidiram que vão fazer o possível para realizar o sonho da casa própria. Ai, se depararam com os números:

Valor para comprar o imóvel de 65m* = R$473.000

Valor para alugar um imóvel nos mesmos padrões** = R$2.147,00/ mês

Neste momento João e Maria ficaram com saudade da Bruxa da casa feita de doces. Era melhor ser devorado do que ter que analisar essa conta.

joaoemaria
Não é melhor a gente voltar pra lá?

Vamos ajudá-los, amiguinhos! (Essa foi péssima, desculpe)

Vamos ao que interessa!

Pra fazer as contas eu usei minha super calculadora financeira, mas você pode chegar aos seus próprios resultados usando este Simulador disponível no site do mestre Gustavo Cerbasi.

João, Maria e quem mais quiser saber, a parada é a seguinte:

Um financiamento imobiliário hoje não sai por menos de 8% ao ano + TR (ano passado a TR ficou em 1,65%).

Pra você ter uma idéia das médias por aí fiz uma tabelinha básica (valores apurados em 03/2016)

Banco

Juros anuais

Máximo financiado

ITaú 11,5% + TR 80% do imóvel
Banco do Brasil 10% + TR 90% do imóvel
Caixa 8% + TR de 80% a 100% do imóvel

Sabendo dos juros anuais de cada banco, fiz uma simulação com os dois bancos que oferecem as melhores condições: Caixa e Banco do Brasil.

A pergunta que não quer calar é:

hein

 

Será que contratando o financiamento nos bancos que oferecem os juros mais baixos vale mais à pena financiar do que alugar?

É o que vamos descobrir na ponta do lápis (ou do simulador que quebra um galhão)!

 

 

Para as simulações usei a seguinte base:

Tempo de financiamento: 240 meses (2o anos)

Preço do Imóvel: R$473.000

Preço do Aluguel: R$2.147,00

Inflação anual (baseada em 2015) = 10%

Juros anuais do financiamento:

Simulação 1 (Caixa) = 8 + TR = 9,65% (0,80 mês)

Simulação 2 (Banco do Brasil) = 10 + TR  = 11,65% (0,97 mês)

Juros anuais de um investimento conservador (Tesouro Selic): 14,25 (ao ano)

Valorização do Imóvel (superestimada): 14,25% (ao ano)

Desconto de imposto de renda do investimento: 15% sobre a rentabilidade

(preço médio metro quadrado Brasil para compra = R$7.276,00)*

(preço médio metro quadrado Brasil aluguel = R$33,00)**

Simulação 1  – juros menores

“Ah, esse aí vai dar financiamento com certeza!” Pensou o João sabichão. Maria não estava tão certa…

Ok, parem de discutir e vamos aos números, por favor.

Com a taxa de 8 + TR

Parcela mensal do financiamento: R$4.407,24

Valor total pago nas 240 parcelas: R$1.057.738,00 (sim, mais de HUM MILHÃO!)

João e Maria não sabiam que eram milionários e quase caíram de costas quando viram o que iriam pagar ao banco financiando a casa própria. Foi um misto de surpresa e revolta, afinal são quase 3 imóveis no período de 20 anos.

Se no mesmo período eles alugarem o imóvel por R$2.147,00 e investirem os R$2.260,00 que sobram… prepare-se que agora chegamos ao fatos:

João e Maria terão dinheiro suficiente para comprar o mesmo imóvel em 179 meses, 5 ANOS ANTES!

E TEM MAIS!

serio?
(sério?)

Se eles continuarem aplicando o mesmo valor por mais 5 anos terão somado a pequena fortuna de R$670.492,59 em 20 ANOS.

E a grande diferença: este dinheiro será deles e não do banco. Dá até pra comprar uma casa maior.

Veja como ficou a simulação:

SIMULAÇÃO CAIXA

Eu nem precisava colocar a Simulação 2, mas veja só como é terrível.

SIMULAÇÃO BBCom os juros do financiamento mais caros, João e Maria teriam que pagar uma parcela de R$5.095,00.  Em comparação com o Aluguel + investimento conseguiriam comprar o mesmo imóvel em 142 meses (oito anos e quatro meses antes).

É tempo pra BURRO como diria a minha avó!

Em 20 anos de aplicação teriam NADA MAIS NADA MENOS QUE…

R$874.527,15 (quase um milhão de reais!)

Ai você, João, Maria, a Bruxa e a galera toda podem me perguntar:

“Nathalia, sua linda (obrigada) se é tão óbvio assim porque a maioria das pessoas entra no financiamento mesmo sabendo que vai gastar quase o triplo pra ter o mesmo benefício?”

Eu acho que você já sabe a resposta, mas é simples:

Porque é mais fácil

Porque é mais cômodo

Porque se uma parcela ou mais ficarem em atraso vai chover gente atrás do devedor lembrando-o que ele tem um compromisso e se não pagar, pode perder parte do que investiu.

E principalmente porque as pessoas se comprometem mais com um objetivo quando têm medo da cobrança ou da retomada do bem. O que é uma pena.

PAGUE O FINANCIAMENTO!
PAGUE O FINANCIAMENTO!

Basicamente: a gente paga o triplo pra uma instituição fazer algo que poderia ser feito pela nossa própria consciência por 1/3 do preço.

Imagine a força de vontade e disciplina que o sujeito vai precisar se não tiver um imóvel correndo o risco de ser tomado?

Será que você é capaz de encarar essa responsabilidade?

É… abrir os olhos as vezes pode ser difícil, mas nada que o colírio do planejamento não seja capaz de resolver. É pra isso que o Me Poupe existe! Pra te abrir os olhos, dar umas broncas de vez em quando mas principalmente dar as ferramentas certas pra que você dependa apenas de você.

(FALEI BONIIIIIIITOOOO)

Seja o seu próprio cobrador, invista tempo na sua educação financeira, use os números reais pra saber o quanto poupar mês a mês, aprenda a investir melhor o seu dinheiro (o que é extremamente simples e vou te deixar alguns links úteis abaixo) e SEJA FELIZ!

 VOCÊ TAMBÉM PODE PRECISAR DE:

Artigo: 5 lições de educação financeira pra enriquecer

Artigo: Tesouro Direto: passo a passo

Vídeo: Entenda o Tesouro Direto de um jeito simples

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

30 comentários em “Alugar ou comprar um imóvel?

  • 15 de março de 2016 a 6:49 pm
    Permalink

    Oi Nath
    Eu não consigo muito concordar/entender ser melhor alugar do que financiar.
    Tenho um estilo financeiro conservador…
    Ainda não tive coragem de investir no tesouro direto, tenho lido bastante a respeito mas ainda não tive coragem e nem tenho muito o q investir ainda rs
    Mas vou experimentar assim que entrar uma graninha a mais.
    Tenho 19 anos, meu namorado tem 22 e estamos juntando dinheiro na poupança (já sei q não é o melhor lugar, mas ainda tenho o pensamento de q seja o mais seguro), para conseguirmos dar de entrada em um apartamento e financiar o resto.
    Minha experiência de vida me faz acreditar q aluguel não é uma boa opção. Muito menos q seja melhor do q financiar minha própria casa.
    Pelo fato de meus pais estarem desde sempre no aluguel.
    Além do mais, nesse cálculo que vc fez de “quanto gastar no aluguel” e “quanto poupar”, você não incluiu os gastos com condomínio, água, luz, gás, telefone, alimentação, correto? Ou incluiu?

    Responder
    • 15 de março de 2016 a 9:04 pm
      Permalink

      Bia, tudo npormalllll! É normal ter medo e fico feliz que você esteja procurando mais informações aqui. O medo vem do desconhecido e quando a gente enfrenta e percebe que não não tinha porque temer, aproveita as oportunidades. Pra perder esse medo, te sugiro pegar um valor pequeno desse dinheiro que tem na poupança (R$50,00 tá bom) pra aprender a mexer no Tesouro, abrir a sua conta em um corretora e começar a dar passos mais importantes na construção da sua riqueza. Eu já tive muito medo, hoje escrevo e faço os vídeos não pra ensinar a enriquecer, mas para tirar a “venda do medo”. BUNIIIIIITO! E quanto os gastos, não considerei porque serão praticamente os mesmos seja alugando ou financiando. Mas claro, antes de optar por qualquer uma das alternativas, considere estes valores! Beijão!

      Responder
      • 16 de março de 2016 a 5:02 pm
        Permalink

        Obrigada Nath!
        De verdade! Continue com esse trabalho maravilhoso! Já estou indicando pra todo mundo ^^
        Vou fazer o teste que vc sugeriu e te conto o que achei!
        Beijos

        Responder
  • 15 de março de 2016 a 7:45 pm
    Permalink

    Boa lógica do cálculo, mas vc esqueceu de calcular um pequeno detalhe nisso tudo. Eu trabalho com financiamentos imobiliários e as parcelas do financiamento (isso depende do tipo de financiamento que é feito) costumam ser fixas ou decrescentes, de acordo com o tipo de amortização optado pelo comprador (SAC ou PRICE) e o aluguel é reajustado anualmente de de acordo com o IGPM, que da em torno de 5% ao ano, ou seja, a cada ano que passa o aluguel ficaria mais caro e a quantia de dinheiro para investimento diminuiria.
    Outro fator que deve ser levado em consideração para este calculo é o de valorização do imóvel, cuja média é calculada nos dias atuais em 7%, sendo que antes da crise no brasil chegou a variar entre 12 e 20% ao ano. Dessa maneira, um imóvel financiado, com parcelas fixas ou decrescentes ao longo de vinte anos teria um valor de mercado muito maior que o pago em financiamento.

    Responder
    • 15 de março de 2016 a 8:52 pm
      Permalink

      Anderson, a valorização do imóvel foi levada em consideração e a taxa de valorização (até pra evitar contas otimistas demais) é a mesma do rendimento da aplicação. (faltou incluir essa informação no texto, culpa minha!).

      Responder
  • 15 de março de 2016 a 8:00 pm
    Permalink

    Nathalia, uma dúvida:
    Nessas suas simulações você não mencionou sobre o valor pago no aluguel durante esse tempo
    No seu exemplo A – no período de 178 meses pagando em torno de R$2.147,00 de aluguel, no final teria gastado R$384.313,00 em aluguel… isso mais o valor de R$ 670.492,59 do investimento daria em torno de R$1.054.805,00. No final das contas não daria a mesma coisa?
    Fiquei pensando a tarde toda nesse post… rs

    Responder
    • 15 de março de 2016 a 8:42 pm
      Permalink

      Olá Amanda! Dá um nó mesmo na cabeça! Foi como eu expliquei: O valor total da parcela – valor do aluguel = valor poupado por mês.
      Acontece que se você somar os 2.260,00 x 240 meses terá R$537.000 (não R$670.000) Os R$670 são fruto da aplicação que você fez e que rendeu com juros compostos. Ou seja: Alugando e investindo o restante você “ganhará” R$132.000 de juros. Não é pouco… Claro que pra essa conta dar certo é preciso ter muita disciplina e dedicação constante ao dinheiro que está acumulado. Espero ter ajudado!

      Responder
      • 15 de março de 2016 a 8:52 pm
        Permalink

        Ah, verdade, tinha esquecido do juros compostos, realmente não é nada pouco R$132.00 de juros!
        Essa disciplina e dedicação constante para investir valores altos mensais é bem difícil. Estou em uma meta de investir 40% do meu salário, além dos 10% que tenho na previdência privada e seguro de vida. Comecei isso em janeiro, espero conseguir em seis meses estar bem consolidada essa meta.
        e obrigada, sim ajudou bastante.

        Responder
  • 15 de março de 2016 a 9:27 pm
    Permalink

    Porque será que ainda tem gente que insiste em discutir com quem sabe fazer as contas?

    Responder
  • 16 de março de 2016 a 6:39 pm
    Permalink

    Não consigo concordar muito tbm sei que os números não mentem mais no meu caso por ex. Compre uma casa de 165 mil e o valor do aluguel na minha cidade é o mesmo que o valor da parcela do meu financiamento, a única coisa que poderia ser melhor é que com o preço eu poderia morar em um bairro melhor mais foi uma boa compra

    Responder
    • 17 de março de 2016 a 7:48 pm
      Permalink

      Erica! Você tem toda a razão. Aqui no artigo o que vale é a simulação com base nos números convencionais. As particularidades de cada caso precisam ser levadas em consideração. Por isso é bacana usar os simuladores e ver se a realidade que eu expus aqui se encaixa na sua realidade também! Volte sempre e pode dar sugestões de temas!

      Responder
  • 19 de março de 2016 a 11:34 am
    Permalink

    Olá Nath. Estou planejando a compra do meu primeiro imóvel(investindo mensalmente no tesouro IPCA)…você possui alguma dica especial para as pessoas que estão na mesma situação? Vi em algum post seu que na época em que você comprou o seu imóvel conseguiu pechinchar um mega desconto (fiquei impressionada!). Abraços!

    Responder
    • 21 de março de 2016 a 10:02 pm
      Permalink

      Olá Lívia! Comprar um imóvel exige muita força de vontade então a primeira dica é: invista bem e com um prazo claro.

      Com o passar do tempo, avalie se a sua aplicação em Tesouro Selic não pode ser substituída por um título privado, como LCI ou LCA que podem ser mais vantajosas no longo prazo, mas tem valores iniciais maiores.

      Conte comigo! Beijos!

      Responder
  • 28 de março de 2016 a 3:56 pm
    Permalink

    Olá Nath!!! Excelente post! Infelizmente, eu cometi o erro de comprar um apartamento financiado em 30 anos. Ainda me restam 28 anos de financiamento. Pago uma parcela de R$ 2.200,00. Você acredita que, nesse caso, seria melhor eu vender o imóvel e voltar para o aluguel?

    Responder
    • 29 de março de 2016 a 11:33 am
      Permalink

      Oi Bru! Não fica triste! Sempre é tempo de rever a rota e acertar a navegação de novo. (Só precisa ter cuidado pra desviar dos Icebergs! Pobre Jack…) Bom, tem que fazer conta. Você precisa saber:
      1 quanto exatamente vai pagar até o final do fnanciamento
      2 consegue um aluguel por metade do valor que paga de parcela?
      3 vai conseguir aplicar direitinho todo mês?

      Você sabe que pra todas as perguntas você consegue uma resposta, mas a principal de todas é arranjar um SIM bem forte e parrudo para a pergunta 3. Faça as contas e não tenha medo de fazer o que é certo.

      Responder
  • 19 de abril de 2016 a 10:19 pm
    Permalink

    Muito interessante. Comprar imóvel hoje não está muito fácil, mas vale a pena ainda.

    Responder
  • 29 de abril de 2016 a 2:20 pm
    Permalink

    Nathalia, meus parabéns pelo bom humor que você passa essas valiosas informações!

    Eu só tenho uma dúvida!!!(na verdade são várias mas vou colocar só essa!rsrs) No início do post você coloca que é melhor alugar do que financiar PRINCIPALMENTE SE FOR NA PLANTA, mas não falou(escreveu) nada sobre os imóveis na planta. Eu financiei meu ap na planta, hoje ele vale mais que o dobro e minha parcela pra caixa é quase a METADE de um aluguel no meu condomínio!!!!
    E menos de 4 anos que estou pagando! A previsão no final do financiamento (DE 20 ANOS!!!! :( ) é de pouco mais de R$100,00.
    Eu li tanta gente acima falando sobre essa situação da amortização das prestações e da valorização do imóvel, que acho (minha humilde opinião) vale um vídeo/post específico sobre esse tema que gerou tanta discórdia (no bom sentido!rsrs)

    Abraços e mais uma vez parabéns pelo blog/Canal

    Responder
    • 2 de maio de 2016 a 8:15 pm
      Permalink

      Olá Wellington! Você tem razão! O tema é polêmico e cheio de pormenores e variações que acabam fazendo com que a história mude de acordo com cada história. O que costuma acontecer com quem compra um AP Financiado na planta é que muitas vezes o valor estimado na compra acaba sendo MUITO diferente na entrega das chaves, que é quando o financiamento se concretiza, entende? Já ví muita gente ter que se desfazer de imóvel que comprou na planta porque não aguentou a prestação justamente porque o cálculo do financiamento é feito sobre o valor do imóvel na entrega das chaves. Se você comprou um imóvel de R$100 e na entrega das chaves ele está valendo R130 a sua dívida será 30% maior. Claro, que tem as parcelas da construtora que são anteriores à entrega das chaves, mas a maior fatia vem depois. Bom tema para vídeo e mais discussões! Beijo

      Responder
  • 10 de junho de 2016 a 9:39 pm
    Permalink

    Olá Nathalia, comecei a acompanhar seu canal do YouTube e o site faz pouco tempo e estou gostando muito, mas tenho medo de ficar iludido demais com as possibilidades.
    Eu tenho uma duvida e acho q vc seria a unica pessoa q poderia me ajudar. Vamos lá.
    Eu e minha esposa financiamos um apartamento q custa 206 mil em 30 anos. Demos 28 mil de entrada e financiamos 178 mil no banco Itau. O financiamento tem uma parcela decrescente, a primeira era +ou-1900 e a ultima +ou-500. Estamos nesse financiamento à uns 3 anos, nesse tempo conseguimos adiantar algumas as parcelas e com isso, atualmente, falta pagar 130 mil em +ou- 15 anos, com a parcela hoje de 1790. A minha duvida é (finalmente): Vale a pena eu vender agora, morar de aluguel (consigo achar por 1000) e aplicar o valor recebido no LCA e/ou LCI. Se vender hoje, consigo uns 230 mil, descontando 130 q devo ao banco mais um valor para trocar meu carro velho (q me esta me dando muito gasto), vou ter por volta de 80 mil para o LCA e/ou LCI. Você acha q faço isso ou continuo com meu financiamento? Agradeço desde já.

    Responder
    • 12 de junho de 2016 a 8:24 pm
      Permalink

      Oi Gabi! Muita calma nessa hora! Nesse momento você precisa fazer conta. Sabe aquela história de que grandes executivos tomam decisões baseados em números? Você precisa fazer a mesma coisa. Eu fiz aqui alguns cálculos bem básicos e cheguei a um numero perto de R$600 mil se você aplicar os 80 MIL hoje no Tesouro IPCA 2035 (pagando 6,21) só os seus 80 mil seriam R$214 mil em 20135 (usei o simulador do tesouro pra fazer a conta). Os 700 mensais bem aplicados vão te garantir um AP bem bacana se você tiver a disciplina necessária. Em breve o Me Poupe! Vai ter vários simuladores pra você brincar e poder chegar a melhor conclusão sozinho! Faça as contas e avalie se você vai mesmo ter a disciplina da poupança mês a mês. Espero ter ajudado! Espalha o Me Poupe! por ai! Ajuda a Nath!

      Responder
  • 15 de junho de 2016 a 12:03 pm
    Permalink

    Olá Nathalia, já vi vários posts e análises desse tipo, e em comum, todas acabam aconselhando o aluguel. Gostaria de uma opinião/orientação quanto Aluguel X Consorcio. Fiz um planejamento para investir nos próximos 5 anos cerca de R$ 2000,00/mês (estou estudando seus posts sobre tesouro direto+IPCA) e daqui a estes 5 anos, resgatar este valor e somar ao meu FGTS para dar de lance em uma carta de crédito na faixa de R$600.000.

    Responder
    • 17 de junho de 2016 a 2:27 pm
      Permalink

      Micha, aplicar e investir pra ter o máximo de dinheiro pra dar de entrada ou lance é sim uma boa estratégia. Se você tiver pressa de entrar no imóvel, sugiro o lance em consórcio. Se não tiver, quanto mais tempo puder esperar aplicando, melhor.

      Responder
  • 23 de junho de 2016 a 10:50 pm
    Permalink

    Nossa Nathalia, como eu gostaria de encontrar uma mulher como você para ter um relacionamento, que realmente pense com a cabeça. Porquê cada dia vejo mais pessoas agindo por impulso e sem pensar no amanhã e vejo que você é a singularidade que qualquer homem gostaria de ter em sua vida, sorte do seu namorado ou marido.
    Gostaria de ainda morar em SP para ter uma chance de conversar com você e tirar o máximo de dúvidas possíveis.

    Continue sempre assim é boa sorte na sua carreira tanto proficional quanto pessoal. Abraço!

    Responder
  • 3 de julho de 2016 a 7:24 pm
    Permalink

    Que leveza na explicação!!! Que inteligência!!! Que Tudo!!! hehehe

    E olha que a Nathy nem levou em consideração os custos de manutenção, IPTU e condominio que o imovel “próprio” exige, ao passo que no aluguel estes custos estão inclusos…

    Só isso já vale a estratégia…

    Responder
    • 12 de julho de 2016 a 3:07 pm
      Permalink

      NEM SEMPRE, MATHEUS. Tem muito inquilino que paga o IPTU a parte. Tem que levar tudo em consideração na conta mesmo.

      Responder
  • 7 de julho de 2016 a 9:59 pm
    Permalink

    Olá Nathalia. Gostaria de tirar uma dúvida: Como se chegou ao valor de financiamento de 4407 reais por mês? Obrigado.

    Responder
    • 12 de julho de 2016 a 3:02 pm
      Permalink

      Foi feita uma média, usando como base um financiamento pela Tabela Price que tem as parcelas iguais.

      Responder
  • 10 de novembro de 2016 a 9:19 am
    Permalink

    Olá Nath, descobri esse conceito por meio do livro Casais inteligentes enriquecem jutos do Cerbasi em 2008, desde então moro de aluguel e a diferença do valor, adquiri um imóvel que já está alugado ;-).

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *