Quilo ou marmita: qual é mais barato?

“Ah, mas dá uma preguiça… “Essa é a desculpa que muita gente dá quando ouve falar em levar comida para o trabalho. Mas será que vale a pena cozinhar e perder tempo enchendo a marmita, esquentando comida e lavando o próprio talher na hora do expediente? Quanto podemos economizar com essa mudança de hábito? Seu queixo vai cair…

Essa discussão começou após esse video ai embaixo, tem só 15 segundos, pode ver…

Carreguei marmita comigo a vida toda, principalmente quando morava na casa dos meus pais e podia contar com a comidinha sempre deliciosa e fresquinha da Dona Neusa, minha mãe querida. Lá éramos em 5 e portanto, todo dia tinha janta e todo dia seguinte eu tinha marmita da boa.
Acontece que veio a independência… Com trabalho, casa, academia, blog, cursos, namorado, ficou difícil manter o ritmo, mas da minha jantinha eu não abro mão. Primeiro porque é muito mais barato comer em casa e segundo porque assim tenho marmita para o dia seguinte! Heloooo
Não, não consigo fazer isso todos os dias, mas faço o possível para manter o hábito.
Depois do video polêmico ai de cima, muitas pessoas me perguntaram se era vantajoso mesmo trocar o “quilo” pela marmita e pra responder a essa pergunta com o devido embasamento que minhas leitoras merecem, tive um trabalho do cão!
Por favor, leiam até o fim e tirem as próprias conclusões. Quer dizer, eu já vou dar a minha, mas se você não concordar, problema seu! (desculpe, a autora está um pouco impaciente hoje)
Este foi meu almoço na quinta-feira passada:
ARROZ INTEGRAL, FILET DE FRANGO E BETERRABA (peguei um hommus e pão sírio de gulosa, coisas do quilo que fazem a gente engordar . PONTO PARA A MARMITA!)
Repare no preço do quilo: R$36,20 e no preço do meu prato: 260g   =   R$9,70.
Comi bem pouco nesse dia, mas vou me basear nessa medida para desenvolver o raciocínio.
PARA FACILITAR, VAMOS ARREDONDAR A CONTA PARA R$10,00!
Vamos à pergunta que não quer calar:
QUANTO TERIA ME CUSTADO ESTE MESMO PRATO FEITO EM CASA?
 
Vou chegar ao resultado separando o preço de cada porção.
Vamos considerar que no meu prato o arroz represente 40% do total, ou seja (100g) = R$4,00.
Para cada 100 gramas de arroz temperado, vamos utilizar a conta: 80g – arroz / 10g – cebola / 5g – óleo /  5g – sal.
PREÇO TOTAL DA PORÇÃO DE ARROZ INTEGRAL NO QUILO: R$ 4,00
Preços nas prateleiras:
ARROZ INTEGRAL: R$ 3,60/kg  OU R$ 0,36/100g
PREÇO TOTAL  DA PORÇÃO DE ARROZ FEITA EM CASA: R$ 0,38.
Socorro, não devia ter feito essa conta. Acabo de descobrir que paguei por uma colher de arroz o equivalente ao saco inteiro! E isso é só pra começar!
FILET DE FRANGO:
Dei sorte… peguei uma bela promoção de peito de frango congelado.
PORÇÃO DO PEITO DE FRANGO NO PRATO DO QUILO: 120G = R$4,50
PORÇÃO DO PEITO DE FRANGO EM CASA: 120G =  R$ 0,90.
 
BETERRABA:  (tô passada com esse exemplo)
 
 
PORÇÃO DE BETERRABA NO QUILO: 20g = R$1,50
PORÇÃO DE BETERRABA NA MARMITA: 20g = 0,03
WHATTTTT?
(muita calma nessa hora, sei que é um momento revelador)
RESULTADO:
PRATO NO QUILO: R$ 10,00
PRATO NA MARMITA: R$ 1,30
 
ECONOMIA TOTAL: R$ 8,70
 
EM UMA SEMANA DE TRABALHO (seg a sexta) = R$ 43,50 
EM UM ANO: R$ 2.100,00
EM DEZ ANOS, APLICADOS NA POUPANÇA: R$24.800,00
 
Se mesmo com todos os exemplos acima você ainda não chegou a sua conclusão, minha amiga, eu te dou uma força:
É mais vantajoso levar comida de casa?
Sempre. A não ser que você coma no Bom Prato (restaurante popular do Governo), a R$ 1,00.
Mas o que eu faço com o resto do saco de arroz, da cebola, do sal, do frango e da beterraba que sobraram e não entraram na conta?
Mantenha os alimentos sempre bem embalados, em sacos plásticos e retire todo o ar da embalagem pra que eles permaneçam frescos até a próxima receita.  O frango que não for usado pode continuar congelado por até 12 meses.
Sempre compro mais do que preciso e acabo jogando boa parte no lixo, o que eu faço?
O desperdício é inimigo de uma vida financeira saudável. Por isso uma boa marmita começa na hora da escolha dos ingredientes. Se você mora sozinha ou é casada, mas sem filhos, compre apenas o necessário para a próxima refeição ou calcule o suficiente para duas refeições, no máximo. Não tenha vergonha de levar uma beterraba, ou quatro bananas. A moça do caixa não tem nada a ver com a sua vida!
E se me der preguiça?
Ai, querida, você entra aqui no Blog e pede a minha ajuda… Tenho vários bons argumentos pra você espantar essa preguiça imediatamente!
Eu vou emagrecer fazendo isso?
Aí depende… Se você trocar a salada do quilo pela lasanha do seu marido, vai ficar difícil…
Mas se você puder escolher melhor os alimentos que leva para o trabalho, adicionando inclusive lanchinhos da tarde mais saudáveis, sua pança agradece! Ou melhor, ela corre um sério risco de sumir!
Pratique a marmitoterapia e seja feliz!
Em breve darei mais dicas de como preparar um cardápio para a semana e como escolher os alimentos!
Beijo e até mais!

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

7 comentários em “Quilo ou marmita: qual é mais barato?

  • 3 de fevereiro de 2015 a 5:15 am
    Permalink

    Concordo em genero, número e grau com tudo, tudo. E vou aguardar as receitas com ansiedade :)
    Mas (sempre esse MAS…) se a gente for ver a vida só pelo lado economico, entao a gente vai e volta a tudo quanto é lugar a pé (é bom pra saúde e pro bolso, eu sei), ve filme e shows na tv (do vizinho) em vez de ir a cinema, teatro e shows, vai passear na pracinha ou no shopping (sem comprar, só ver vitrine) em vez de viajar.
    Se fizermos isso, os herdeiros agradecerao muito :) :) :)

    Eu cozinho (odeeeeeeio cozinhar!!!) em casa por questoes de saúde. Só de imaginar como os restaurantes a quilo ou similares cozinham, perco o apetite e a fome. O óleo da batata frita é reutilizado em outros alimentos até a última gota (já preta pelo uso) e termina no feijao. Acho que os restaurantes normais também fazem isso.

    Para o trabalho, faca um belo sanduiche (todo dia um diferente), leve um tomate e umas rodelas de pepino (varie diariamente essa saladinha), faca vitamina de qualquer fruta (pingue limao para nao escurecer).
    No trabalho tenha sempre à mao (guarde numa caixinha na sua gaveta) vasilhas pequenas ou vidrinhos com tampas: sal, vinagre, azeite, acucar, mel, uvas-passas, aveia. Assim poderá rapidinho preparar uma saladinha ou um müsli (no dia do müsli leve leite ou iogurte natural).
    E para completar o almoco "faraonico", nao se esqueca de todo dia levar uma fruta diferente.

    À noite (ou no fim de semana) prepare uma comidinha quente, o corpo precisa, sempre em porcoes grandes para serem congeladas em porcoes pequenas. Entre um sanduiche e outro, leve uma porcao do que congelou para esquentar no microondas da firma.

    Complicado nao é, basta querer. Bom apetite!

    Responder
  • 3 de fevereiro de 2015 a 9:08 am
    Permalink

    Show, Sara!!! Também sou adepta da marmitoterapia, só nunca tinha parado para fazer as contas, mas adorei que fez por mim hehehe e me mostrou que vou continuar com minha marmita fofa!!!

    Responder
  • 10 de fevereiro de 2015 a 10:54 am
    Permalink

    Muito bom saber que meu raciocínio está certo. Antes eu já economizava pois recebo 23,65 de vale e gastava apenas 11,00 por dia. Agora levo marmita pois percebi que no kilo passei a comer mais do que precisava (olho gordo mesmo). Ryyyyyca ASAP.

    Responder
  • 10 de fevereiro de 2015 a 10:54 am
    Permalink

    Muito bom saber que meu raciocínio está certo. Antes eu já economizava pois recebo 23,65 de vale e gastava apenas 11,00 por dia. Agora levo marmita pois percebi que no kilo passei a comer mais do que precisava (olho gordo mesmo). Ryyyyyca ASAP.

    Responder
  • 20 de fevereiro de 2015 a 5:10 am
    Permalink

    Comigo isso nunca funcionou. Sempre que tento passar o mês todo comendo em casa, tanto dinheiro quanto comida acabam antes do fim do mês e fico uns dias tentando conseguir "almoço grátis" na casa da minha mãe. kkk O mais difícil pra mim é a quantidade de ingredientes: tenho que comprar muito pouquinho de cada coisa para eu conseguir comer tudo antes de vencer, mas para comprar porções pequenas com frequência eu gastaria muito mais com ônibus para ir a feiras e supermercados. Acaba que eu como bem só na primeira semana, logo depois estou fazendo só o que tem no armário: arroz, macarrão e às vezes alguma carne, enquanto no restaurante tenho uma grande variedade de verduras, legumes, peixes.

    Responder
  • 20 de agosto de 2015 a 10:09 pm
    Permalink

    Olá Nath, realmente é exatamente isso que você falou, eu sempre fui muito magra, até demais (descobri que estou abaixo do meu peso ideal), só que com a correria do dia a dia, acabava comendo muitas besteiras, almoçava no meu trabalho, levando marmita que a mamãe preparava da janta da noite anterior, e com isso economizava, mas odiava a tal comida esquentada no microondas, então de tanto pedir meu patrão disponibilizou além da geladeira e microondas, um fogão para eu preparar minha comida. Porém, com a correria do almoço que nem sempre era o horario completo, comprava aqueles sacos de batata já picada para fritar, ovo frito, miojo, etc. Almoçava esse tipo de coisa quase a semana toda, no maximo, cozinhava um arroz e fritava um frango. Na faculdade, comida um salgadinho frito ou salgadinho estilo doritos, cheetos, etc. e uma coca cola, eram só 5 reais os dois juntos, comparando com o saudavel, um suco natural era 4 reais e um sanduiche natural 4,50, achava que saia no lucro. Porém comecei a perceber o quão mal me fazia, primeiro que só isso não me sustentava, estava sempre morrendo de fome, segundo que meu organismo começou a dar sinais de doenças por má alimentação. Hoje eu mudei totalmente, fui a nutricionista e a primeira coisa que conversamos quando fomos montar juntas a minha dieta foi que EU DEVO PREPARAR MINHAS REFEIÇÕES primeiro, porque eu não sei se o bendito sanduiche natural da cantina da faculdade, não foi feito com um tempero que faça mal para o meu organismo, ou se o frango que eles usaram não foi preparado com óleo, etc. Hoje eu levo as minhas marmitinhas prontas para a faculdade, preparo meu frango desfiado p semana toda colocar no meu sanduiche, compro meus biscoitinhos e vou dividindo em porções, preparo meu carboidrato + carne (frango, peixe, ovos ou lombo suino) + saladas e tenho uma saude muito melhor, e confesso, no fim de semana, eu como churrasco do sogro, como lasanha da mamãe, chocolate que o namorado traz, e não sinto culpa, estou com saúde e economizo muito dinheiro comendo dessa forma!

    Responder
    • 20 de agosto de 2015 a 10:45 pm
      Permalink

      Que belo exemplo Gabi! Fico muito feliz por você! Keep going!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *