O que é ganho real e como calculá-lo nos diferentes investimentos disponíveis no mercado?

Um dos principais percentuais que salta aos olhos de qualquer investidor – seja o investidor iniciante ou mais experiente – é o percentual da rentabilidade do investimento. Afinal de contas, obter uma rentabilidade interessante é o objetivo de qualquer pessoa que realiza aportes no mercado.

Por URBE.ME

O que muita gente ainda não sabe é que, independente da modalidade de aplicação, existe uma maneira correta de calcular o ganho real do investimento. Sem esta informação, muitos investidores acabam se iludindo com a rentabilidade nominal do investimento e não percebe, muitas vezes, que pode estar até mesmo perdendo dinheiro  e conquistando um ganho real negativo em uma determinada aplicação.

Quer aprender a calcular o ganho real nos diferentes investimentos disponíveis no mercado e descobrir a rentabilidade real da sua carteira? Então continue a leitura do artigo de hoje e descubra como este cálculo pode ajudar você nos seus aportes ao longo do tempo!

 

O que é ganho real?

O conceito de ganho real ou rentabilidade real está relacionado aos efeitos da inflação em um determinado período. A rentabilidade real de um investimento, por exemplo, é o ganho que tivemos, de fato, em uma aplicação descontada a inflação durante o período da aplicação.

Para encontrar a rentabilidade real de um investimento é preciso descontar a inflação da rentabilidade nominal do período, que nada mais é que o valor bruto conquistado pelo investimento, sem considerar a perda de valor do dinheiro ao longo do tempo.

Desta forma, o investidor consegue identificar com clareza quanto seu investimento rendeu, de fato, em um determinado período, e se este aporte está valendo ou não a pena, se faz ou não sentido mantê-lo em detrimento de outras oportunidades de investimento disponíveis no mercado.

 

Rentabilidade x Inflação

Todo investidor – seja ele um pequeno poupador ou um investidor mais experiente – deve saber descontar a inflação do rendimento de seus investimentos. É por meio deste cálculo que conseguimos mensurar se determinada aplicação está, de fato, nos trazendo resultados positivos.

Como você já sabe, essa disparidade entre a rentabilidade real e nominal acontece por conta da inflação. Imagine que a inflação ao longo de um ano no país ficou em 5%. Isso significa, em termos simples, que uma determinada cesta de produtos que você adquiriria no início daquele ano com R$ 100,00 está 5% mais cara ao final daquele período, sendo necessária agora uma quantia de R$ 105,00 para adquirir aqueles mesmos produtos.

Os seus investimentos, portanto, devem render, no mínimo, a inflação do período para que você não perca dinheiro e tenha uma rentabilidade negativa.O poder de compra deve sempre ser mantido.

Um investimento que possua uma rentabilidade real positiva – já descontada a inflação – é o que todo investidor busca. Quanto maior for o ganho real alcançado, mais dinheiro o poupador conseguirá ganhar com seu aporte.

 

Como calcular o ganho real dos investimentos?

Muita gente acredita que calcular o ganho real dos investimentos consiste apenas em descontar da rentabilidade da aplicação – por exemplo, 10% ao ano – a inflação do período, que poderia ser, hipoteticamente, de 5% ao ano. Esta subtração nos daria um resultado final de 5% de rentabilidade real. O cálculo, no entanto, está errado.

Para calcular a rentabilidade real de um investimento é necessário, em primeiro lugar, descontar os impactos da inflação sobre o valor investido. Imagine, por exemplo, que você tenha comprado um imóvel para investimento por R$ 500.000,00 no primeiro dia de um determinado ano e, no último dia daquele mesmo ano, você tenha vendido seu imóvel por R$ 600.000,00.

É bastante comum que o investidor calcule que o retorno real do investimento tenha sido de R$ 100.000,00 – ou 20% – o que não é verdade. Neste caso, é preciso considerar os valores nominais e descontar a inflação deste período de um ano para identificar o que, de fato, o investidor ganhou com a venda do imóvel.

Vamos supor que a inflação no período tenha sido de 5% ao ano. Neste caso, para adquirir aquele mesmo imóvel no final do ano, o investidor precisaria desembolsar R$ 525 mil e não mais o valor inicial de R$ 500 mil.

Sendo assim, para calcular o ganho real do investimento – já descontada a inflação – basta calcular o ganho percentual considerando o valor que seria necessário desembolsar para realizar o mesmo aporte no final daquele ano. Na situação acima, portanto, a rentabilidade real conquistada pela venda do imóvel seria de R$ 75 mil – ou 14,28%.

Neste caso, utilizamos a seguinte conta para calcular a rentabilidade real do investimento: R$ 600.000 (valor da venda do imóvel)  – R$ 525 mil (valor pago pelo imóvel no início do ano corrigido pela inflação de 5% no ano) = R$ 75 mil. Para calcular a porcentagem de ganho líquido basta fazer o seguinte cálculo: R$ 75 mil / R$ 525 mil * 100 = 14,28%.

Bastante interessante, não é mesmo?

 

Por que calcular a rentabilidade real dos investimentos?

Manter o hábito de calcular a rentabilidade real dos investimentos pode ajudar o investidor a identificar, sempre que necessário, se sua carteira de investimento está, de fato, lhe entregando um bom rendimento.

A caderneta de poupança, por exemplo, é um produto que, muitas vezes, entrega uma rentabilidade real abaixo da inflação – fazendo o poupador perder o poder de compra ao longo do tempo. E isso é um péssimo resultado para qualquer um que realiza aportes pensando em conquistar uma rentabilidade positiva ao longo do tempo e ganhar dinheiro com seus investimentos.

Calcular periodicamente o ganho real nos diferentes investimentos disponíveis no mercado permite ao investidor identificar quanto o seu poder de compra aumentou – ou diminuiu – em relação ao início do investimento e, a partir do resultado obtido, optar por manter ou não o investimento.

O cálculo do ganho real pode ainda lhe ajudar a identificar as melhores oportunidades de investimento para o futuro, a partir da comparação do ganho real obtido por diferentes produtos de investimento à disposição do investidor, com base na rentabilidade real passada. É importante ter em mente, no entanto, que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

Apesar disso, estes resultados podem servir como referência para o investidor conseguir identificar a modalidade de investimento que melhor se adeque ao seu perfil e que tenha condições de oferecer os melhores rendimentos reais ao longo do tempo.

Agora que você já sabe o que é ganho real e como calculá-lo nos diferentes investimentos disponíveis no mercado, que tal dar uma conferida na sua carteira de investimentos e verificar a rentabilidade real que ela está lhe oferecendo? Você pode se surpreender com o resultado!

 

avatarPDF_menor

Paulo Deitos – Sócio fundador do URBE.ME, a primeira empresa de investimento imobiliário online do Brasil.  Acredita no futuro mais colaborativo. Entende que o mercado da construção civil é um dos mais importantes em qualquer sociedade, representando 40% do PIB mundial e com vontade de trazer inovação a este mercado busca com seu trabalho aproximar incorporadores inovadores e investidores de todos os portes.

 

materiais-ricos-me-poupe

 

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

3 comentários em “O que é ganho real e como calculá-lo nos diferentes investimentos disponíveis no mercado?

  • 30 de maio de 2018 a 9:51 am
    Permalink

    Muito bacana, estou começando à investir agora e confesso que ainda não havia pensado nesta situação. A cada dia e a cada estudo me interessando mais pelo assunto.

    Responder
  • 30 de maio de 2018 a 12:59 pm
    Permalink

    Gostaria de saber onde obter o valor da inflação do mês e qual a fórmula usada para calcular a rentabilidade mensal de um determinado investimento, poupança, RF, por exemplo, para planejar os aportes mensais e o período necessário para atingir um objetivo (compra de carro, viagem, faculdade dos filhos, etc)

    Responder
  • 15 de junho de 2018 a 7:55 pm
    Permalink

    Para calcular o ganho real, não seria também interessante calcularmos o Imposto pago na venda do imóvel?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *