5 Dicas para economizar em viagens internacionais

Arrumar as malas é sempre bom (quando a gente vai passear). Arrumaras malas pra fazer uma MEGA VIAGEM internacional é melhor ainda. Mas como realizar esse sonho e economizar ao mesmo tempo? Pra te ajudar nessa tarefa eu pedi ajuda a um nerd das viagens econômicas e inesquecíveis: o Felipe Magalhães. A partir de hoje ele vai te guiar aqui no Me Poupe pelo Universo fantástico das viagens internacionais e dar dicas preciosas pra que quem viajou continue viajando e que nunca colocou os pezinhos fora do Brasil enfim, carimbe o passaporte muitas vezes!

Obrigada Fe! Seja muito bem vindo. Na sua próxima viagem, me leva junto!

Beijos, Nath Arcuri.

5 Dicas para economizar em viagens internacionais

Por Felipe Magalhães do Rumo a Orlando

Meu nome é Felipe Magalhães. Sou empresário, consultor, co-fundador do Rumo a Orlando e  especialista em planejamento de viagens internacionais. Eu sou aquele que vai te ajudar a ECONOMIZAR e fazer uma viagem na medida certa entre a diversão e o seu bolso. Sem comprometer nem um e nem o outro, é claro.

É com grande prazer que venho invadir a casa da nossa querida musa das finanças e escrever um artigo, resumindo para vocês algumas estratégias práticas e muito eficazes para economizar em uma viagem internacional. O assunto é muito vasto e poderia escrever um livro sobre cada um dos itens, mas o objetivo aqui é ser bem direto para que cada um de vocês consiga entender e adaptar à sua própria realidade.

Bora lá?!!


1 – Diminuir a categoria do hotel

 

1
Escolher um hotel (ou casa) para suas férias não precisa ser um bicho de sete cabeças. É preciso ter em mente alguns aspectos principais como conforto, segurança, praticidade, proximidade dos pontos de interesse e claro, preço.

Minha dica é que você procure tudo isso em um local menos badalado. Por exemplo, a hospedagem na ilha de Manhattan, em Nova Iorque, é um plus, claro. Imagine ficar bem pertinho da Times Square e só pegar um elevador para assistir sua tão sonhada peça na Broadway. Mas isso pode custar caro, bem caro. Então, por que não escolher um hotel semelhante, com o mesmo conforto, mesma segurança, mas um pouquinho mais distante do “furduncinho” da cidade? Isso vai fazer com que o valor seja bastante reduzido sem comprometer a qualidade da sua viagem. Será apenas uma substituição. Sai o conforto de descer o elevador e entram alguns minutinhos de metrô e caminhada. Simples, barato e eficaz.

Diminuir a categoria não quer dizer apenas sair de um cinco estrelas para um duas estrelas, mas sim, reduzir todo o conjunto de benefícios envolvidos naquele hotel ou casa, sem perder a qualidade.

Palavra chave: COMPARAÇÃO.

2 – Tomar o café da manhã no quarto do hotel

cafe_gourmet

Muitos hotéis ao redor do mundo oferecem café da manhã como um item opcional, que são aqueles não incluídos na diária, como consumo do frigobar, por exemplo. Por este motivo, é necessário pagar separadamente, caso queira ter direito a tomar café da manhã no restaurante do hotel.

Acontece que este opcional pode chegar até 20 dólares por dia por pessoa (Ui!). Faça as contas. Em 10 dias de hotel para duas pessoas, considerando uma média de 15 dólares: 10 x 2 x 15 = 300 d-ó-l-a-r-e-s só de café da manhã.

Bem, se você não está conseguindo ver a realidade deste valor, eu explico. Em um supermercado americano, com 300 dólares é possível fazer compras do mês para uma família inteira. Logo, um terço disso (100 dólares) é muito mais do que suficiente para que você mesmo vá até o mercado, compre todos os itens de café da manhã para a viagem inteira e consuma dentro do próprio quarto, sem precisar gastar a famigerada taxa de café da manhã do hotel.

Além de pagar o café do hotel (urghh!) ou comprar seus próprios itens, há ainda uma terceira opção, que é também mais econômica do que a primeira. Tomar café em restaurantes fora do hotel. Há muitas redes americanas que ficam abertas 24h por dia e desde bem cedinho servem café da manhã. Os valores variam bastante, mas pode ser uma boa pedida para variar um pouco com as refeições dentro do quarto do hotel.

Lembrando que o ideal para seguir esta dica é que o seu quarto possua frigobar, microondas e cafeteira. A maioria, pelo menos nos Estados Unidos, tem.

Palavra chave: ALTERNATIVA

3 – Elaborar uma lista de compras detalhada ainda no Brasil

pooh_lista

Comprar não é pecado e nem crime. Se você trabalhou e conquistou seu dinheiro honestamente, por que não se presentear com algumas comprinhas?

O segredo da economia na hora das compras não é resistir às tentações, mas sim nem ver que essas tentações existem. E como fazer isso? Utilizando a nossa palavra favorita: P-L-A-N-E-J-A-M-E-N-T-O.

Sim, você precisa de um planejamento de compras. Assim como você já fez a lista de hotéis, agora é a hora de fazer a lista de compras. O primeiro passo é fazer uma lista de desejos. Nela, devem constar aqueles itens que são indispensáveis, como o computador novo, o celular mais moderno, a maquiagem que não tem no Brasil, o brinquedo do filho(a) que custa 1/5 do preço em relação ao Brasil, e por aí vai.

Esta lista de desejos deve ser calculada e previamente estudada, ou seja, você deverá acessar cada site de cada loja que contém o item desejado e anotar o preço. Assim você já saberá o quanto precisará (em dólares ou euros) para adquirir o item. Lembre-se que nos Estados Unidos, ao valor do produto deve ser acrescentado 6,5 a 8,5%, que é a taxa do governo dos Estados que incide sobre todos os produtos comprados.

Após a elaboração da lista de desejos, prepare a lista de vontades, ou seja, aqueles itens que você quer, mas não precisa tanto assim. Exemplo: as calças novas, os tênis novos, os relógios de marca, os perfumes e etc. Priorize a necessidade e pense na durabilidade do item. Quanto mais for durar, maior deve ser a prioridade na hora de comprar.

Fazendo assim, a economia virá da seguinte maneira: ao entrar nas lojas, você saberá exatamente o que comprar, quanto vai custar e se pode ou não se dar ao luxo dos itens extras, que são justamente os que pesam no orçamento na volta ao Brasil.
A dica de ouro é que você só utilize o cartão de crédito em caso de extrema necessidade, ou se isto já for parte do seu planejamento. Jamais utilize como “dinheiro extra”, pois a conta vai chegar e você vai olhar para aquelas roupas desnecessárias que comprou e vai se arrepender.

Acredite! É possível economizar nas compras seguindo os passos acima. Não se deixe levar pelo preço. Pergunte-se sempre: eu preciso mesmo comprar isso?

Palavra chave: NECESSIDADE.

4 – Utilizar cupons de desconto 

cupom

Engana-se quem acha que cupons de desconto são apenas aqueles famosos livrinhos fornecidos nos sites dos malls e outlets, como é o caso dos Premium Outlets, por exemplo, onde você pode entrar no site, realizar um cadastro e receber um voucher para ser trocado pelo livro.

A cultura americana, por exemplo, é a cultura dos descontos. Em praticamente todos os locais de compras os cupons existem e são mais do que bem vindos.

Os livros de descontos fornecidos pela rede Premium Outlets, por exemplo, também podem ser comprados na hora, no atendimento ao cliente no próprio local por 5 dólares. Quem pretende fazer muitas compras, irá recuperar este valor logo na primeira vez que utilizar, pois muitas lojas oferecem 10 dólares de desconto, 20 dólares de desconto e algumas trabalham com o esquema de percentual de desconto, ou seja, você ganha x% de desconto nas compras acima de uma quantia específica.

Esta é uma boa estratégia para economizar, mas boa mesmo é a possibilidade de se cadastrar nos sites das próprias lojas e receber os cupons de desconto por e-mail. Por exemplo: se você pretende fazer compras nas lojas da rede GAP, que são muito populares entre os brasileiros, acesse o site oficial da loja, cadastre-se e peça para receber as ofertas por e-mail. Eles enviarão periodicamente alguns cupons. Isto funciona para diversas lojas.

Na hora da compra, é só exibir o cupom, que na maioria das lojas nem é preciso imprimir, basta mostrar a tela do celular e economizar alguns dólares. Lembre-se de que o cupom precisa ser válido e ter um código de barras para a leitura. Do contrário, não será aceito.

Como estamos em plena era da tecnologia, não poderiam faltar os aplicativos de descontos para celular. Os mais conhecidos são: “Retail me not” e “Snip Snap”. Eles possuem vários cupons e também são aceitos de maneira digital na maioria das lojas.

Então, crie sua conta nos sites oficiais das lojas, nos aplicativos e boas compras.

Fique atento também aos livrinhos de descontos que são distribuídos grtuitamente nos supermercados e farmácias.

Palavra chave: DESCONTO.

5 – Incluir passeios gratuitos no roteiro de viagem.

-\

5

Quando o objetivo é economizar, a cereja do bolo em um planejamento de viagem bem feito não poderia ser outra: passeios gratuitos.

A grande maioria dos destinos turísticos internacionais possui muito mais opções de lazer do que parques, shows, museus, teatros e restaurantes. Há também muitas atividades gratuitas e ao ar livre que podem complementar os seus dias de férias de uma maneira extremamente proveitosa.

A dica de ouro é se planejar para um passeio em um ou dois destes locais gratuitos em um sábado ou domingo, que são dias mais tranquilos, mais “família” e combinam com descanso da maratona que as suas férias podem se tornar, dependendo da cidade visitada. Além disso, irá te possibilitar fazer uma das coisas que consideramos mais valiosas em qualquer viagem: conhecer a cultura local.

Os moradores optam por parques, igrejas, feiras, galerias de arte e até museus gratuitos para passar nos finais de semana com suas famílias. Entre no clima, se planeje e não gaste absolutamente nada. :)

Palavra chave: GRATUITO.


VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR:

PLANEJAMENTO FINANCEIRO PARA 2017

JOBS EM ALTA PARA GANHAR DINHEIRO EM 2017!

 


felipe

Felipe Magalhães

Empresário, consultor de viagens, co-fundador da agência Rumo a Orlando e especialista em planejamento de viagens internacionais.

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *