Comprar não é pecado – edição especial de férias

Não importa que desde o dia 2/1 já estamos em 2018 e que desde então temos um ano útil, galera em janeiro só pensa mesmo em tirar férias ou em viajar no final de semana – tô certa ou tô errada?

Por Assinatura de Estilo

 

comprar_nao_e_pecado_ferias2

 

Por isso, a edição de Comprar não é pecado desse mês, é edição de férias e temos 3 dicas pra você montar uma mala de viagem arrasadora, econômica e levinha.

1) NÃO COMPRE NADA PARA VIAJAR: sim, em letras garrafais, caps lock gritantes e mal-educadas.

Já te explicamos porquê:

  1. porque você com certeza tem coisas suficientes pra ficar uns dias fora de casa;
  2. porque colocar na sua mala algo que você nunca usou na vida pode ser um tiro no pé (afinal, você não sabe se aquela roupa nova/sapato novo é realmente confortável pros seus momentos de lazer). E durante uma viagem recomendamos não se aventurar a testar absolutamente nada – ou seja, só vai na mala o que você tem 100% de certeza de que serve, de que você sabe que é confortável e de que vai funciona.

Então, atenção: nada de adquirir coisas novas pra colocar na mala de viagem.

 

comprar_nao_e_pecado_ferias4

 

2) Divida o número de dias em que você vai ficar fora por 2: esse é o número de partes de baixo que você deve levar. Contam como parte de baixo calças, shorts, bermudas, saias, vestidos, macacões e macaquinhos. Considere, portanto, que a cada 2 dias você vai trocar a parte de baixo e, por isso, não precisa de mais do isso para viajar. Se a conta resultar num número ímpar, arredonde pra cima (por exemplo: viagem de 1 semana: 7/2 = 3,5. Nese caso, leve 4 partes de baixo).

Ah, que absurdo, vou ficar repetindo roupa? Sim – qual o problema? Lembra do Obama e da Kate Middleton? (Se não lembra ou ainda não viu, confere aqui) Então…

 

comprar_nao_e_pecado_ferias3

 

E se sujar? Bom, se sujar você lava. Ou usa alguma das outras peças de roupa uma terceira vez.

Lembrando que repetir roupa não lavada é economia – de tempo, de água, de sabão em pó, amaciante e da própria roupa que você não está lavando! Afinal, lavar roupa resulta num desgaste do tecido, da cor e, por isso, a gente nem recomenda que você lave tudo o que você usar sempre. No dia a dia, vale super a pena avaliar se não dá pra usar aquela peça de novo nos dias seguintes, ainda mais se não estiver uma baita calor e se não caiu catchup na blusa – vocês entenderam, né?

3) Separe de duas a três partes de cima para cada parte de baixo que você escolheu: pensa com a gente – se para cada parte de baixo que você for levar você conseguir levar mais 2 ou 3 partes de cima, você vai ter looks para todos os dias da viagem, sem repetir (o look, não a peça).

Ou seja, se você for ficar 7 dias fora, com 4 partes de baixo + 8 partes de cima (apenas 2 partes de cima pra cada parte de baixo – a gente recomenda que você leve até 3 partes de cima pra cada parte de baixo), você vai ter, simplesmente, 32 looks à disposição. Muito mais do que você precisa pra passar a semana fora, né não?

 

comprar_nao_e_pecado_ferias

 

 

comprar_nao_e_pecado_ferias1

 

Dica bônus: leve na sua mala muitos acessórios, que são pequenos, leves e ocupam pouco espaço. Assim, se precisar repetir o look, os acessórios funcionam maravilhosamente bem. A base permanece a mesma, mas o acessório muda a cara do look.

 

comprar_nao_e_pecado_ferias5

comprar_nao_e_pecado_ferias6

 

Mês que vem a gente tá de volta, dando mais dicas pra fazer a sua mala de viagem. Afinal, Carnaval taí, não é mesmo?

Se tiver alguma dúvida específica, manda pra gente ou comenta aqui!

Beijão!!!!

 

Assinatura de Estilo

11910432_1720452324856230_1984693896_a

Carol e Carlinha da Assinatura de Estilo são parceiras do Me Poupe! na produção de conteúdo relevante, rico e transformador! Se você curtiu este post, compartilha com quem pode estar precisando dele 😉

Saiba mais sobre a Assinatura de Estilo em  www.assinaturadeestilo.com.br

 

materiais-ricos-me-poupe 
Veja mais posts da Assinatura de Estilo:

Comprar não é pecado – Mas tem hora que não precisa, né?

Comprar não é pecado!

 

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

2 comentários em “Comprar não é pecado – edição especial de férias

  • 6 de janeiro de 2018 a 4:52 pm
    Permalink

    Boa tarde Nath! (não consigo te mandar email por nada, só dá erro)

    Já começo pedindo desculpas por minha ignorância, porém não obtive sucesso em minhas buscas.

    Acontece que… trabalho em uma empresa há 3 anos, ano passado comecei a cursar faculdade (com 35% de desconto, sem este não seria possível), até então ajudo em casa (moro com meus pais e irmãos) somente com meus tickets que somados chegam a 600 reais +ou-, nunca fiz investimento algum (deixo dinheiro na poupança mas acabo usando quase tudo sempre.

    Agora vem o problema:

    Trabalho em uma empresa que presta/prestava serviços a uma prefeitura “x”, esta prefeitura abençoada não honrou com seus compromissos e trocou de empresa para tais serviços, o que deixou muita gente desempregada. O escritório que trabalho estará sendo fechado em breve, meu diretor já recebeu proposta de transferência (o que não acontecerá comigo por não ser graduada ainda), e então estou no dilema…

    Estarei recebendo um valor por esses 3 anos, gostaria de aplicá-los no tesouro direto, porém, como estarei com uma renda menor para meus compromissos (faculdade e despesas de casa), não sei se conseguirei fazer investimentos mensais, pode ser que algum mês eu não tenha mesmo ou meu próximo salário só dê para essas despesas fixas (devido a falta dos tickets que ajudavam).

    Posso investir no tesouro mesmo assim, fazendo uma única aplicação ou outras esporadicamente?

    Ficarei muito feliz se me responder, dês de já agradeço e digo que já sou fã!

    Att. Letícia Soares.

    Responder
  • 22 de janeiro de 2018 a 1:21 pm
    Permalink

    Tenho uma dúvida, como não comprar nada para viajar no caso se irei para um país que esteja nevando e eu moro em pleno cerrado brasileiro?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *