Como se preparar para os imprevistos?

Xiiii, a parede infiltrou, a bateria do carro arriou, te chamaram pra ser madrinha de casamento de novo! O quê? Vai falar que aquela cárie virou canal e vai ter que gastar uma fortuna com o dentista? Que zica… Mas relaxa! Para cada imprevisto da vida, existe uma solução e sabe do que você precisa? 3 segundos pra pensar…

já foram três segundos?

Ok, criança ansiosa…

Vamos ao que interessa, seu cérebro!

Entre os miolos abaixo com qual você mais se identifica?

CÉREBRO 1 – PENSO, LOGO POUPO PARA EMERGÊNCIAS E IMPREVISTOS, VAI QUE …

CÉREBRO 2 – PENSO, LOGO COMO PARA EMERGÊNCIAS E IMPREVISTOS, VAI QUE ACABA A COMIDA DO MUNDO…
CÉREBRO 3 – PENSO, LOGO COMPRO PARA EMERGÊNCIAS E IMPREVISTO, VAI QUE EU MORRA…
Se você optou pelo cérebro 1 é capaz que sua reserva para imprevistos já esteja pronta, mas leia o post até o fim e não me deixe aqui sozinha com o pessoal dos cérebros  2 e 3, por favor!
(nada pessoal)
RECADINHO AOS CÉREBROS GULOSOS…
Amanhã é segunda-feira, dia mundial da dieta, aproveitem enquanto é domingo.
RECADINHO AOS CÉREBROS CONSUMISTAS…
Emergências sempre vão surgir e na minha opinião, imprevistos não existem. Voltando aos exemplos lá de cima ….
“Xiiii, a parede infiltrou, a bateria do carro arriou, te chamaram pra ser madrinha de casamento de novo! O que? Vai falar que aquela cárie virou canal e vai ter que gastar uma fortuna com o dentista? “
Me diga, qual dessas situações não poderia ter sido prevista?
Se há parede e encanamentos, há a possibilidade de uma infiltração.
Se há um carro com bateria, o treco vai arriar, mais cedo ou mais tarde.
Se há amigas e amigos solteiros e você é uma pessoa bem quista, pode ser que eles casem e que você seja a escolhida para presenteá-los com o micro-ondas ou a geladeira.
Não vou nem falar do dentista…
Como eu queria aparecer aqui com uma solução incrível para acabar com os problemas dos imprevistos assim que eles surgem! Infelizmente, na matemática financeira da vida, não podemos esperar a conta chegar para nos preocuparmos com ela.
Por isso, sugiro que a partir de hoje você se dedique integralmente à formação de uma reserva para emergências e “imprevistos”. Quanto? É você quem vai dizer.
Pra mim, uma boa reserva para emergências é aquela que te garante a tranquilidade por pelo menos seis meses sem emprego. Reserva esta que pode ser usada para qualquer outra emergência e reposta sempre que for utilizada.
EXEMPLO:
Mariana ganha um salário de R$3.000,00.
Logo, a reserva de emergências dela será de R$18.000,00.
Sempre que surgir um evento inusitado, ela poderá sacar o valor necessário para cobrir a despesa, com a consciência de repor o valor o mais rápido possível.
Agora, digamos que a Mariana não tenha um tostão no banco e durante uma manobra arriscada no Ping Pong com o sobrinho ela quebra dois dentes da frente.
Tamanho do Prejuízo: R$1.500,00 em 4 parcelas de R$375,00
Além de chorar por estar banguela e ridícula, é claro, a Mari terá que enxugar ao máximo a conta dos próximos 4 meses, para que os dentes novos caibam no orçamento.
Mas tem um detalhe sobre a Mariana que eu não contei…
Ela adora uma balada.
Toda semana lá se vão R$150,00 do salário em estacionamento, vodka, água de coco e Naldo (credo).
É claro que ela não tem que se privar dos momentos em turma, mas se antes de cada balada ela se programasse para gastar R$90,00, em um mês teria guardado R$240,00.
Em um ano, R$2.880
Em sete anos, R$20.160
UAU! É mais do que a reserva de emergências, só com o dinheiro da balada! Pois é…
CONCLUSÃO:
Emergências existem e ninguém gosta de não estar preparado para elas. Então que tal tentar malhar este cérebro consumista?
Não esqueça, amanhã é segunda, dia mundial da dieta e da academia… de cérebros também!
Fique com o cérebro parrudo e seja feliz!

 

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

2 comentários em “Como se preparar para os imprevistos?

  • 28 de setembro de 2014 a 11:16 pm
    Permalink

    Pura verdade, Nathalia. Acabamos de comprar um apartamento (nao, nao o da praia, esse tem que esperar um pouco ):), e mandamos pintá-lo. Um belo dia o pintor nos chamou a atencao para manchas no teto (segundo o antigo dono, de cigarro), mandamos examinar e… surpresa: infiltracao e mofo em 3 comodos!!! Claro que futuramente teremos que ver sobre quem cai a responsabilidade desse prejuízo, mas, enquanto isso nao acontece, temos que solucionar o problema pois queremos mudar antes do Natal. Resultado, se nao fizéssemos como voce bem explicou aí no texto, poupar pelo menos 6 salários líquidos (normalmente poupamos 3 para emergencias + 3 para "catástrofes") estaríamos agora totalmente perdidos pois, de uma só cacetada, vamos gastar por volta de R$ 30.000,00. Mas, em consequencia da infiltracao, teremos que gastar mais ainda futuramente. Nesse Natal a turma só vai ganhar um "Feliz Natal e Próspero Ano Novo" por email (nao custa nada :) ou para os mais chegados, um telefonema. Nao vejo porque nos apertarmos ainda mais para mandarmos cartoes ou dar lembrancinhas, tudo custa dinheiro. E para eu mesma fazer umas coisinhas com toque pessoal… nao, nao estou com cabeca pra isso. O mar nao está para peixe…

    Continue dando super dicas, nao se canse de repetí-las, elas nos ajudam muito. Voce sabe, né, água mole em pedra dura…

    Um grande abraco.
    Malu

    Responder
  • 13 de outubro de 2014 a 4:24 am
    Permalink

    Eu já venho pensando nisso a uns dois meses. Aqui em casa, ainda não temos uma "reserva" porque só agora estamos nos educando financeiramente.
    Se hoje tivéssemos uma reserva, nos ajudaríamos muito, pois passei mal por alguns dias, e meu médico me receitou remédios muito caros, que não cabem em nosso orçamento. Muito provável que eu só compre quando puder parcelar o valor total.
    Como vamos nos casar em Novembro, pretendo começar a guardar um valorem no máximo Janeiro. Nunca mais quero passar por um imprevisto e ficar de mãos "atadas".
    Abraços.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *