Como organizar suas finanças sem ter um salário fixo

Ah, a maravilha de poder fazer seu próprio horário e ser dono de sua carreira… O trabalho por conta própria, seja como profissional autônomo ou freelancer, está ganhando mais adeptos a cada dia.

Por Luciane Costa – Vivendo de Freela

Mas na hora de organizar as contas? Tem muita gente se atrapalhando com essa história de não ganhar o mesmo valor a cada mês e gastando mais do que devia. Esse é o seu caso? Então esse artigo vai te ajudar: separei 5 dicas sobre como organizar as finanças sem salário fixo, que aprendi trabalhando como freelancer. Confira!

1.Corte os custos fixos

Bom, se você não tem um salário fixo, é difícil se comprometer com um alto valor em despesas todos os meses, concorda? A regra, então, é cortar onde dá!

Pense bem onde pode enxugar seus custos fixos, mesmo em despesas essenciais como aluguel, transporte e contas de água, luz, telefone e internet. Garanto a você, dá para reduzir bastante nesses pontos!

Mesmo que não queira se mudar ou trocar o plano do celular, por exemplo, vale a pena tentar negociar – de pouquinho em pouquinho, você baixa seus custos fixos significativamente.

Isso sem falar em outras despesas mensais que assumimos, como academia, assinaturas… Com certeza existem alternativas mais baratas (ou até gratuitas) para muitos desses serviços!

Se não tem ideia de como começar, dá uma olhada em como a Nath negociou o aluguel e a reforma do novo escritório do Me Poupe!

2.Cartão de crédito? Precisa mesmo?

Uma das grandes armadilhas para quem não sabe quanto vai ganhar a cada mês é o cartão de crédito. Você começa a parcelar, parcelar, parcelar e quando vê já tem despesas garantidas até o final do ano, sem a certeza de que poderá pagá-las…

A regra aqui é virar o jogo, começar a “parcelar” antecipadamente para despesas planejadas. Por exemplo, vai precisar comprar roupas novas para o inverno? Assim que o verão pensar em se despedir, comece a juntar um valor mensal para este fim, listando todas as peças que serão realmente necessárias e o valor máximo que pretende pagar por elas.

Deixe para parcelar no cartão de crédito apenas quando realmente valer a pena, normalmente compras de alto valor e em que não há possibilidade de negociar um desconto à vista.

3. Controle e planejamento mês a mês

Qualquer texto com dicas sobre finanças que você ler vai ter essa: faça um planejamento para gastos e mantenha um controle mensal de despesas. Então, se você achava que poderia se livrar dessa porque é muito desorganizado ou porque não tem tempo, esqueça! Não dá para ter saúde financeira sem saber quanto ganha e quanto gasta a cada mês.

Trabalhando sem salário fixo, isso é ainda mais importante. É o que vai ajudá-lo a não esbanjar nos meses que recebeu mais, pois sabe que precisa guardar para os próximos.

É fundamental que você tenha essa visão de suas contas no dia a dia, afinal, precisa conseguir identificar quando vai ter que abrir mão de alguns gastos ou até trabalhar um pouco mais. Para ajudar, existem vários aplicativos, planilhas de Excel e o bom e velho caderno. Escolha um que realmente vai fazer parte do seu dia a dia e comece!

Captura de Tela 2017-07-04 às 13.56.39

4.Reservas financeiras para todos os tipos

Se em um mês você pode ganhar R$ 500,00 e no outro R$ 2.000,00, você precisa manter reservas financeiras para socorrê-lo naquelas épocas de vacas magras. Tente juntar pelo menos 4 meses de reserva em uma aplicação com baixo risco e da qual seja possível sacar a qualquer momento. Essa vai ser a gordurinha que você vai poder recorrer nos meses em que não ganhar tanto e também para onde vai o dinheiro extra nos períodos em que estiver recebendo mais (tudo muito bem pensado em seu planejamento financeiro, é claro).

Além dessa reserva, não esqueça de fazer aquela para a aposentadoria, mesmo que esteja contribuindo para o INSS. Se você tem acompanhado o noticiário, sabe muito bem o porquê, não é?

Planos como compra de um imóvel, troca do carro ou até uma incrível viagem de férias também devem ter sua própria reserva. Estude opções de investimento, como Tesouro Direto, Renda Fixa…só não vai ficar guardando tudo debaixo do colchão ou na Poupança!

5. Será que tem jeito de ganhar dinheiro “sem trabalhar”?

Por fim, quando a gente está nessa vida de não saber quanto vai ganhar no fim do mês, sempre vale a pena buscar formas diferentes de ganhar dinheiro. Principalmente se forem maneiras que não ocupem ainda mais suas horas.

Você pode fazer seu dinheiro trabalhar por você, escolhendo os melhores investimentos, ou, caso ainda não tenha ainda um capital para começar, buscar formas criativas de aumentar a renda. Alugar o carro pelo Pegcar quando não estiver usando ou receber hóspedes em casa pelo Airbnb são alguns exemplos, mas existem muitas novas iniciativas da chamada economia compartilhada que podem te ajudar. Pesquise a respeito!

Hora de fazer esse dinheiro render!

Gostou das dicas? Então agora é hora de organizar as finanças e fazer seu dinheiro render, mesmo sem saber quanto vai entrar na sua conta bancária a cada mês. Reduza custos, invista com inteligência e mantenha o foco!

Você também é autônomo ou freelancer e não sabe ao certo quanto vai ganhar a cada mês? Compartilha aqui nos comentários como faz para organizar suas finanças e quais as principais dificuldades para manter a conta no azul!

luciane-costa-vivendo-de-freela-n-300x300

Artigo escrito por Luciane Costa, jornalista, redatora de conteúdo freelancer e editora do blog Vivendo de Freela.  Se você curtiu esse conteúdo, compartilha! Outras pessoas também podem estar precisando dessa dica 😉

 

 

 

Veja outros posts da Lu

 

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

4 comentários em “Como organizar suas finanças sem ter um salário fixo

  • 4 de julho de 2017 a 4:54 pm
    Permalink

    Ter um controle financeiro e reserva de emergência são fundamentais para quem não tem um salário fixo. Ótimo artigo Luciane Costa.

    Um grande abraço!

    Responder
  • 5 de julho de 2017 a 12:11 pm
    Permalink

    Estava ansioso por esse artigo. Muito bom saber que estou no caminho certo. Obrigado, Luciane Costa! :*

    Responder
  • 5 de julho de 2017 a 2:31 pm
    Permalink

    Adorei! E é muito importante pensar nisso antes mesmo de começar a ser autônoma, para ficar preparada.

    Responder
  • 12 de julho de 2017 a 9:40 am
    Permalink

    Tive que “apanhar” na vida para aprender a me controlar. Cartãozinho de crédito, não consegui pagar e virou uma grande bola de neve, tive cortar as saídas de fins de semana, reduzi o plano de telefonia etc. E só então começar a pagar as contas as que conseguia quitar facilmente, depois partir para o cartão.
    Consegui parcelar e finalmente estou começando a entrar nos eixos novamente.

    Excelente post, parabéns.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *