Como investir no Brasil morando no exterior?

25 de junho | 2018

Brasileiros que vivem fora do país podem investir? Saiba quais são as regras específicas para fazer investimentos no país e as alternativas.

Por Viviane Ferreira

 

Recebemos muitas perguntas sobre como pessoas que moram ou estão pensando em morar no exterior podem colocar em prática tudo o que têm aprendido no Me Poupe! para investir no Brasil. 

 

Os Brasileiros que moram fora podem investir no Brasil?

Essa é uma questão que varia bastante. Pois a resposta depende do local em que você possui o domicílio fiscal.

A maioria dos brasileiros quando se mudam do Brasil fazem a declaração de saída definitiva do país para a Receita Federal. O que muitas vezes é o mais apropriado até para não ter que fazer duas declarações de Imposto de Renda e, às vezes, até pagar mais IR do que precisa.

Se você fez a declaração de saída do Brasil e por isso não declara Imposto de Renda no Brasil, então você é um Investidor Não Residente.

Investidor Não Residente é o brasileiro que se mudou para o exterior e fez a declaração de saída definitiva para a Receita Federal ou o investidor de outra nacionalidade que não mora o Brasil.

(Esta situação é regulamentada pela Resolução 4.373 de 29 de setembro de 2014).

 

Selecionamos as perguntas mais comuns quando o assunto é morar fora e investir no Brasil:

1. Quando a pessoa muda de país e faz a declaração de saída definitiva, ela precisa avisar aos bancos e corretoras onde possui conta?

Sim, é responsabilidade da pessoa fazer um comunicado por escrito e protocolar com o responsável do banco avisando sobre a saída definitiva do país. É responsabilidade do banco tomar as providências para tornar as contas da pessoa em contas de investidor não residente. É responsabilidade da pessoa guardar este documento protocolado para futuras verificações da Receita Federal.

 

2. Como funcionam as contas de investidor não residente?

Todas as movimentações das contas ficam limitadas a R$ 9.999,99. Valores acima deste somente podem ser movimentados mediante a um contrato de câmbio, como se fosse uma transferência internacional. O instrumento chama-se Depositary Receipts.

investir-no-brasil-morando-no-exterior

 

3. O investidor não residente consegue fazer investimentos no Brasil por meio de uma corretora?

A maioria das corretoras não aceitam contas de investidores não residentes.

 

4. O investidor não residente pode investir em títulos do Tesouro Direto?

Este tipo de investimento é possível, porém tem um custo alto. A legislação exige que o investidor contrate um representante legal para fazer mensalmente um relatório para CVM (Comissão de Valores Mobiliários) comunicando os investimentos que o investidor possui. Alguns bancos fazem o serviço de representante legal cobrando taxas em torno de R$ 5.000,00 mensais.

 

investir-no-brasil-morando-no-exterior1

 

5. Quais investimentos o investidor pode fazer sem precisar contratar o representante legal?

Os investimentos que não precisam do representante são: CDB no Banco que possui conta (e não na corretora), Poupança e Previdência Privada, que é regulamentada pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) e não pela CVM. A Previdência privada pode feita ser tanto no banco como em seguradoras independentes.

 

Tudo sobre CDB e como fazer este tipo de investimento.  

 

investir-no-brasil-morando-no-exterior2

 

 

6. No caso dos investimentos acima, o imposto de renda (IR) a ser recolhido continua igual ao que é pago pelo investidor residente?

Não. O IR da Previdência passa a ser de 25% no caso do resgate. Mas se a pessoa voltar a ser residente no Brasil antes de resgatar, então volta a pagar o IR como residente fiscal brasileiro, de acordo com a regra escolhida.

No caso do CDB e da poupança, o investidor terá que pagar a diferença do Imposto de Renda sobre o que rendeu, no país que reside. Por exemplo, vamos supor que na França o Imposto de Renda sobre investimento é de 25% e no Brasil 15%, então a pessoa terá que pagar na França os demais 10% sobre o rendimento.

 

7. Existem investimentos no exterior que aplicam em títulos do Brasil?

Sim. O investidor no exterior pode investir no Brasil através de corretoras americanas, e corretoras de outros países, por exemplo, utilizando os fundos ETFs (explico o que são a seguir), Debêntures de empresas do Brasil emitidas no exterior (chama-se Bonds) e ADRs (American Depositary Receipts) – ações de empresas brasileiras na bolsa americana.

ETFs são fundos que acompanham um índice de ações ou títulos de renda fixa (o termo em inglês significa Exchange-Traded Funds). No Brasil existem 15 tipos de ETFs que são de índices de ações, no site da BMF&Bovespa você acessa os ETFs negociados no brasil. Porém no mercado internacional existem muitas opções de ETFs e é uma forma eficiente e de baixo custo de investimento, pois são fundos com baixas taxas de administração.

No mercado internacional existem diversos tipos de ETFs, inclusive de títulos de renda fixa e de ações de países emergentes. É uma forma simples para investir indiretamente no Brasil pelo mercado internacional.


O
Investidor Não Residente tem poucas opções de investimento no Brasil. Entretanto pode investir no mercado internacional com muitas opções interessantes de investimentos.  

Mora fora do Brasil ou está pensando em viver no exterior e ainda tem dúvida sobre como investir? Comente e faça sua pergunta nas redes sociais do Me Poupe! 

 

Screenshot_1Sou Viviane Ferreira planejadora financeira certificada CFP® , formada em engenharia química pela UFSCar, com especialização financeira e consultora de investimentos credenciada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Sou investidora há mais de quinze anos e possuo larga experiência em definição de estratégias de investimentos. Autora do livro “Vivificar, superando o imponderável”, em 2ª edição.

 

 

 

 

Este texto é de responsabilidade do autor do artigo e não reflete necessariamente a opinião do Me Poupe!

materiais-ricos-me-poupe

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Viviane Ferreira 06 de July | 2018

A saída definitiva independe dos investimentos mas sim da sua renda. Um advogado especialista pode te orientar se você precisa ou não fazer a saída definitiva. Iremos fazer mais conteúdos deste assunto aqui no blog e responder a sua questão. Obrigada!!

Ivan Moises Paz 06 de July | 2018

Obrigado por sua disponibilidade. Você não comentou nada sobre investimentos em imoveis. Porque?

kelly sam 02 de July | 2018

Olá pessoal do Me poupe, Ainda tenho duvidas sobre o tema. Estou indo estudar um ano fora e já tenho aplicações em corretoras tanto cdb quanto lcs. Pretendia monitorar e continuar aplicando mesmo a distancia. Enfrento algum problema com a Receita e ou tenho que tomar algum cuidado referente as movimentações mesmo que minha ausência do país não seja definitiva. Por favor me respondam,

Viviane Ferreira 02 de July | 2018

Olá Renata, Entendo que se você não fez a declaração de saída definitiva, então você ainda faz a declaração de IR no Brasil, certo? Neste caso, você pode investir e colocar na sua declaração de IR. Se você não fez a saída definitiva e não declara o IR no Brasil, então recomendo consultar um advogado especialista para analisar os detalhes da sua situação e analisar se precisa ser feita alguma regularização neste sentido. Obrigada! Beijo,

Viviane Ferreira 02 de July | 2018

Bom dia Ana Paula, Você pode abrir conta em corretoras e bancos no exterior, transferir o dinheiro fazendo um câmbio do real para o dólar, por exemplo e investir no exterior. Tudo isso precisa ser declarado no seu imposto de renda. Eventualmente você pode sim resgatar o investimento em uma viagem e usar o dinheiro lá. Obrigada! Beijo,

Viviane Ferreira 02 de July | 2018

Olá Kemel, De acordo com a legislação mencionada, se você fizer a declaração de saída definitiva, precisará seguir a legislação e portanto ou mudar os investimentos ou contratar o representante legal. Você pode simplesmente mudar os investimentos, não precisa levar para o exterior. Se você não fizer a declaração de saída definitiva, neste caso precisa conhecer a legislação do país onde irá morar e saber se saber sobre a legislação do país. Se você vai morar fora por questões de trabalho, vale a pena negociar que a empresa te forneça suporte legal neste ponto. As empresas de planejamento tributário conhecem bem e podem ajudar. Se não for o caso, recomendo consultar um advogado especialista na área. Obrigada! Beijo

Viviane Ferreira 02 de July | 2018

Olá Aliane, Que bom que gostou da matéria! Após a nova Resolução 4.373, o investidor precisa organizar os investimentos antes de decidir fazer a saída definitiva do país. Na minha opinião, uma das melhores opções, neste caso, é investir em previdência privada, pois atualmente temos excelentes fundos de investimentos de previdência de gestores independentes. Sempre é importante verificar se a taxa de carregamento é zero! É importante também avaliar se você deverá fazer a saída definitiva ou não e os impactos dependendo do país em que você irá mudar. Recomendo consultar um advogado especialista neste assunto para ter orientar muito bem neste ponto! Em termos de leitura, recomendo ler a Resolução mencionada e as informações no site da Receita Federal. Obrigada! Beijo

Viviane Ferreira 02 de July | 2018

Olá Livia, Que bom que este artigo veio de encontro ao que você estava esperando! As muitas opções interessantes no mercado internacional são as ETFs e os Bonds que comentei no artigo. São muitas opções que no Brasil nem temos acesso, mas que na Europa você pode ter acesso. Pesquise como abrir conta em corretoras no seu país para encontrar este caminho. Obrigada pelo comentário! Beijo

Viviane Ferreira 02 de July | 2018

Olá Ceres, Em geral, quem mora e possui renda no exterior precisa ter feito a declaração de saída definitiva, porque senão você tem o risco de ter que declarar a renda no exterior no Brasil. Mas este é um ponto que deve ser avaliado a cada caso por um advogado especialista na área, que irá entender sua situação e conhece todos os detalhes da legislação e os riscos legais. Procure informações sobre corretoras e como investir em ETFs e Bonds onde você mora. Obrigada pelo comentário!

Viviane Ferreira 02 de July | 2018

Olá Giovanna, Parabéns pela iniciativa! No seu caso que irá começar a trabalhar já em outro país, Portugal, acredito que é interessante você pesquisar sobre investimentos e investir lá mesmo neste período. É importante consultar um advogado para ter as orientações precisas de como proceder com a receita federal brasileira.

Babi 01 de July | 2018

Moro na Flórida há dois anos e é muito confuso para nós brasileiros entendemos onde é melhor investir aqui. Estou atualmente com uma corretora apostando que eles fazem o melhor com meu dinheiro porque entender mesmo o que é Bond, Roth ARA não entendo não

Abc 29 de June | 2018

Ao fazer saída definitiva, o que acontece com investimentos que estão travados devido a falta de liquidez (CDB de 3+ anos)?

Jessica 28 de June | 2018

Minha dúvida é a mesma da colega acima. Eu ñ fiz a saida definitiva e moro nos Estado Unidos. Tenho conta aberta no banco no Brasil. Como faço para investir?

Roberta 27 de June | 2018

Eu moro no exterior a 14 anos e sempre mandei dinheiro para minha poupança. Nunca declarei minha saida a receita federal, é uma pena nao poder fazer outros investimentos no Brasil. Pelo jeito vou continuar com a poupança.

Stefanni Brasil 27 de June | 2018

Muito bom, obrigada pelas dicas. No caso de quem já tem investimento usando corretora aqui no Brasil, mora no exterior e ainda não declarou saída definitiva? Obrigada!!

Ro 27 de June | 2018

Gostaria que fizesse um vídeo sobre as opções de investimento nos EUA. Existe Tesouro direto lá? Como se chama? Quais as melhores opções de investimentos nos EUA na sua opinião?

Ro 27 de June | 2018

Gostaria que falasse sobre as opções de investimento nos EUA. Existe Tesouro direto lá? Como se chama? Quais as melhores opções de investimento nos EUA? Obrigada!

Inês Santos 27 de June | 2018

Boa tarde Viviane. Este artigo nao podia vir em melhor hora. Sou portuguesa, moro em Portugal e quando comecei a ver o canal da Nath ela fez com que eu ganhasse consciência financeira. Vou viver para Inglaterra e gostava de investir no Brasil, porque as taxas que existem no Brasil são fantásticas. No entanto, segundo percebi neste artigo, não me vai ser possível investir em algo como tesouro Selic ou IPCA ou CDB (investimentos mais seguros), percebi bem? :s uma vez que nao tenho família no Brasil. Há alguma maneira de investir neste tipo de investimentos mais seguros no Brasil? Gostava também de saber as "muitas opções interessantes" onde eu possa investir o meu dinheiro em Inglaterra, principalmente se não puder investir no Brasil. Se souber de algum livro que me possa ajudar a investir em investimentos seguros (como um tesouro tipo Selic) em Inglaterra, agradecia milhões. Muito obrigado e continuem com o bom trabalho. Beijinhos de uma fã portuguesa. :)

Renata 27 de June | 2018

E para quem nao fez a saida difinitiva? Estou morando no Reino Unido e planejo mandar dinheiro para o Brasil e investir ele, e possivel? Como faco para declarar esse dinheiro tambem? ps. Desculpa a falta de acento, o pc que eu estou usando nao tem, hehe.

Aline Rebelo 27 de June | 2018

E se eu não fiz a declaração de saída do país e no caso não sou investidor não residente, e tbm nunca fiz declaração de imposto de renda. Se eu começar a investir vou precisar fazer?

Ana Paula da Silva Lima 27 de June | 2018

Bom dia Viviane, bom dia Me Poupe, tudo bem? Uma pergunta um tanto quanto maluca mas, vamos lá. Existe a possibilidade de morar aqui no Brasil e fazer investimentos fora do país? Por exemplo, quero investir em reais em produtos porém para resgatar em dólares. Vamos dizer que, quero viajar a passeio pros EUA, daí eu faço um investimento em algo porém em reais, e no prazo determinado do produto, eu resgato o valor em dólares. Algo para investir fora do Brasil mas resgatar na moeda daquele país que escolhi. Existe esse tipo de investimento, você sabe como funciona?? Att, Ana Paula

Kemel Zaidan 26 de June | 2018

E quanto ao que já tenho investido aqui? Digamos que eu tenha algum dinheiro investido em diversas instituições e produtos e vá passar 2 anos fora do país. Por isso, não valeria a pena levar o dinheiro do país. Quais seriam as minhas opções? Se fizer a declaração de saída definitiva, sou obrigado a levar tudo que tenho investido? E se não fizer a declaração? O que acontece com o dinheiro que eu ganho fora do país? Preciso pagar imposto de renda sobre ele aqui no Brasil? Obrigado

Aliane 26 de June | 2018

Ótima matéria Viviane! Uma dúvida, e se a pessoa quiser morar fora mas já tiver investimentos aqui e pretende continuar fazendo esse dinheiro multiplicar, como ela deveria agir? Me indica algum livro ou algo que possa ler para me informar sobre isso? Obrigada

Livia 26 de June | 2018

Nossa, estava aguardando algo sobre esse tópico, muito obrigada! Mas ainda tenho dúvidas, já que os investimentos sugeridos para investidores não residentes são investimentos geralmente não recomendados, como a poupança, que aprendi com a Nath que não vale a pena. 😅 Gostaria de ter mais informações sobre as outras "muitas opções interessantes" citadas no artigo. Qual seria o caminho para investir com corretoras estrangeiras, por exemplo? (no meu caso, na Europa) Obrigada!!

Ceres Vas 26 de June | 2018

OMG!!! Resumindo, preciso achar uma Nath gringa pra ensinar como fazer tudo isso?! Será que se eu voltar a declarar imposto de renda no Brasil seria uma solução para simplificar isso tudo e poder investir no Brasil como qualquer outro cidadão?! Mas dai, segundo a resolução 4373, quem tem residência OU domicílio no exterior será considerado investidor não residente, ou seja, não tem como fugir desse status então?! Poderia clarificar essa parte sobre fazer declaração de saída definitiva ou declarar imposto de renda no Brasil mesmo morando fora. Obrigada!

Giovanna 25 de June | 2018

Tenho 16 anos e pretendo morar, trabalhar e estudar em Portugal daqui um tempo, acredito que ficarei lá não mais que 5 anos, seria melhor eu economizar todo meu dinheiro enquanto estiver lá e quando voltar converter para o Real e só depois aplicar ou ir aplicando enquanto vou ganhando??