5 passos para economizar nas festa de fim de ano!

Atire o primeiro Chester quem nunca promoveu uma orgia gastronômica na Ceia de Natal… É tanta comida que seria necessário mais um nascimento de menino Jesus pra dar conta da comilança.  Enquanto você decide se vai de Tender ou de Peru, pare pra pensar na economia que dá pra fazer evitando os exageros culinários nesta época do ano…

Puts, exagerei de novo!

Minhas lombrigas se contorcem de alegria às vésperas do Natal. É tanta fartura, é tanta festa, tanta bebida que meu corpo acumula calorias só de imaginar!

O problema é que falta ano no fim da comida e aí o que é saboroso pode ter no fim das contas o gosto amargo do desperdício de tempo, dinheiro e comida.

Pensando nisso, elaborei uma listinha com os 5 cuidados básicos que você precisa ter antes de se aventurar na cozinha em busca de um cardápio farto e perfeito.

1 – PENSE NA LISTA DE CONVIDADOS ANTES DE DEFINIR O MENU.
Não adianta fazer 5 pratos salgados, três tipo de arroz, duas sobremesas se a ceia natalina se resumir a  oito pessoas. Pra deixar todo mundo feliz, pense em um prato principal que vai agradar a todos e dê o charme com os acompanhamentos. Ouse na preparação de legumes e saladas e dê preferência às frutas da estação como abacaxi, manga, banana, melancia e laranja.

2 – PROCURE RECEITAS DIFERENTES E VÁ EM BUSCA DOS INGREDIENTES CERTOS.
A internet é uma mãe quando o assunto é descobrir uma receita prática, saborosa e em conta para o Natal. O fim de ano apertou? Não tem problema. Ninguém vai ligar se no lugar do bacalhau assado ao molho de vinho branco você for de frango assado ao molho de laranja. Substituir o caro pelo barato pode surpreender os convidados positivamente, tudo vai depender do talento e força de vontade de quem está no comando do fogão.

3 – PESQUISE!
Não quer abrir mão dos itens mais caros do menu natalino como cerejas, frutas secas, castanhas, nozes, camarões? ok! Mas também não vamos avacalhar. Ainda falta uma semana para a ceia natalina e dá tempo de procurar as opções mais baratas. A mesma noz pode ser encontrada por R$68,00kg ou R$120,00kg, quase 100% de diferença! Bata perna e aproveite para queimar calorias antes de se empanturrar!

4 – PEÇA AJUDA!
Não é porque você está oferecendo a casa que precisa pagar a conta toda, a não ser que tenha se preparado para isso ao longo do ano inteiro (o que eu não acho possível de ter acontecido, mas se aconteceu relate aqui no blog!). Se convidou amigos e parentes para desfrutarem do aconchego do se lar e do seu banquete deliciosos, nada mais justo que eles colaborem. Você pode pedir para que eles levem bebidas ou itens natalinos “indispensáveis”, como as frutas secas, pistaches, etc…

5 – CALCULE AS PORÇÕES.
Voce não quer ir para 2015 com resto de comida do Natal de 2014 apodrecendo na geladeira, quer? Isso não deve ser auspicioso…
Abaixo selecionei algumas dicas valiosas do hagah pra botar dentro da carteira antes de fazer as compras de fim de ano!

Dica 1: Considere o tempo que a festa irá durar. Se os seus cálculos ultrapassarem 5h, saiba que as pessoas irão comer e beber bem mais do que uma cerimônia rápida. 

Dica 2: Confira a faixa etária dos convidados. Quanto mais jovens, maior será o consumo de comida. O mesmo vale para os homens, que acabam comendo bem mais do que as mulheres. 

Canapés e Salgadinhos:  De 10 a 12 unidades por pessoa está de bom tamanho. 

Queijos: Queijos e frios 150g por pessoa e 50g por pessoa de pão.

Churrasco: 300 gramas de carne por pessoa, 300g de frutas/legumes/verduras por pessoa, 100g de farofa por pessoa; 1 pacote de carvão a cada 10 kg de carne.

Almoço ou jantar: 50g de arroz cru por pessoa (o arroz aumenta bastante); 300g de carnes/peixe/frango por pessoa; 150g de frutas/legumes/verduras por pessoa.

Seguindo as dicas dá pra fazer uma bela economia para a festa de Reveillon! Mas essa é uma outra história!
Ei, me chama pra ceia, tá? Prometo que como pouco!

Celebre a magia do Natal e seja feliz!

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *