7 Pecados Capitais na Educação Financeira

Por Nathalia Arcuri – Siga @NathaliaArcuri_Oficial

Provavelmente você já viu várias (várias mesmo) listas dizendo o que você faz de errado com o seu dinheiro. Se nunca viu, essa vai ser a primeira! Ai que emoção te introduzir neste mundo!

Tá, mas digamos se você já viu alguns textos botando o dedo na ferida, eu te pergunto:

O que você fez com estas informações?

(pausa dramática)

forrest-gump-1434384048

Ok, se você mudou drasticamente a sua análise a respeito da educação financeira ou se realmente transformou seus hábitos cotidianos após tomar conhecimento das besteiras que estava fazendo, desculpe meu pré julgamento. Foi mal…

AGORA…

Se você não deu a mínima e até hoje a sua vida financeira continua na mesma MERDA (sim, é pra chamar a atenção e chocar pra ver se pega no tranco), pode ser que esta seja a sua chance de fazer algo diferente e realmente efetivo.

“Mas porque os 7 pecados capitais, Nath? Virou beata?”

É cada uma que eu tenho que ouvir nesse blog… Não, isso não tem nada a ver com religião, é apenas uma analogia saudável com algo que você ouve falar desde que nasceu.

Bom, antes de mais nada, vamos recapitular os famosos 7 pecados capitais:

Gula, luxúria, avareza, ira, soberba, preguiça e inveja.

Só pra contextualizar e explicar porque estou fazendo este artigo:

O termo “capital” deriva do latim caput, que significa cabeça, líder ou chefe, o que quer dizer que as sete infrações são as “líderes” de todas as outras. O conceito dos 7 pecados capitais é tão antigo quanto o cristianismo e você não precisa ser religioso ou cristão pra ver que quando se trata de dinheiro, o Papa Gregorio ( que foi quem formalizou os 7 pecados lá no século 6) estava certo…

bebe-lendo-um-livro-000000000000042E
Até que foi boa a ideia…

(Caramba, tô muito histórica hoje! Minha professora ficaria orgulhosa!)

Mas vamos lá: Assim, batendo o olho, você já consegue imaginar o que cada um dos 7 pecados capitais tem a ver com a sua vida financeira?

Gula, luxúria, avareza, ira, soberba, preguiça e inveja.

(Pausa para a análise…)

Ok, deixa que eu analiso pra você, seu preguiçoso (já cometeu o primeiro pecado em menos de 3 minutos de post… vamos torcer pra parar por aqui! )

Vou elencar os pecados por ordem de influência na sua vida financeira, do menos relevante para o mais relevante tá? Chuta qual é o pior de todos eles?

VAMOS LÁ!

7 Pecados capitais na educação financeira

#7  Luxúria –  Está intimamente ligada ao ato da compra em sí. É querer comprar a qualquer custo, a qualquer preço e ter os objetos de desejo hoje ainda que o seu futuro tenha que ser sacrificado.

Exemplo prático: Você vive se queixando que não sobra dinheiro pra adiantar as parcelas do financiamento mas vive deixando R$200,00 toda vez que vai ao shopping para “um simples passeio”.

Efeito negativo: endividamento, diminuição do padrão de vida a longo prazo, escassez de recursos qualificados para gerar renda passiva, ou seja: Mais cedo ou mais tarde, a luxúria vai cobrar seu preço e não será barato.

#6  Avareza – O oposto à Luxúria. Ainda que tenha valor, ainda que vá trazer benefícios, ainda que seja algo importante, o sujeito não abre a mão.

Exemplo prático: Você vive se queixando que não te dão oportunidade no emprego, quando de repente surge a possibilidade de fazer um curso de especialização  que pode te transferir valor imediato. Por preferir guardar o dinheiro, você não investe na carreira, deixa de ser um profissional melhor e pode perder uma baita oportunidade de crescimento na empresa.

Efeito negativo: Perda de oportunidades não apenas profissionais, mas pessoais também. Visão limitada, alienação.

#5  Inveja – Não importa o que o outro fez pra conquistar, ele não presta. Pelo menos é assim que pensa o invejoso. Ele quer o que o outro tem e ainda ficaria feliz se o outro deixasse de ter, mas vive desqualificando a conquista e o conquistador. ATENÇÃO! Não confunda admiração com inveja.

Exemplo prático: Seu vizinho, que tinha um carro velhinho, caindo aos pedaços troca de carro e compra justamente aquele da propaganda que você deseja há um tempão. Imediatamente você pensa: “aposto que deu um golpe em alguém” ou “deve ter ganhado uma herança!”. Se for uma moça bonita e solteira então… coitada! Vai ganhar fama de periguete (você sabe que vai) sem nem ao menos poder se defender. Isso é inveja e se você já pensou assim, jamais diga “não tenho inveja”. Você tem. Desculpa, falei.

Efeito negativo: Cegueira de oportunidades. O invejoso fica tão cego diante das próprias análises que não pára pra se perguntar: O que será que ele fez que eu também poderia fazer pra alcançar o mesmo objetivo? O que será que essa mina sabe que eu não sei? Não se surpreenda se no meio do caminho você descobrir que o seu vizinho jamais teve uma herança e poupava o dinheiro em uma bela carteira de investimentos há 5 anos pra comprar o carrão à vista.

#4  Gula – Seu olho é maior que a boca. No caso, suas compras são sempre maiores que a sua conta bancária e ai já viu.

Exemplo prático: Você vai ao mercado quase todos os dias. E quase todos os dias você se queixa que gostaria de ter mais dinheiro. Mesmo assim… quase todos os dias você gasta mais do que deveria porque a “fome” de comprar mesmo sabendo que não tem recursos suficientes é maior.

Efeito Negativo: Preciso mesmo falar? Endividamento, impossibilidade de realizar objetivos maiores, mau uso do dinheiro e incapacidade de fazer o dinheiro render, pra começar.

#3 Ira – Você desconta nas compras o que gostaria de fazer com o mundo. Já que não pode explodir seu chefe, explode sua fatura do cartão. Os seus sentimentos acabam influenciando de maneira negativa a sua maneira de consumir.

Exemplo prático: Você briga com a sua esposa e resolve ir ao bar com os amigos. Mas não é qualquer bar, é O BAR! De preferência o mais caro perto do trabalho. Vai beber cerveja pra descontar com economia? NÃO! Vai beber whisky que é mais caro, afinal você merece um porre rico ainda que lá no banco a situação seja outra…

Efeito Negativo: Consumo por impulso, péssimas decisões financeiras, adiamento de planos mais importantes, endividamento.

#2 Preguiça – O problema não é você, é o mundo. Por que você tem que fazer as coisas se outras pessoas já fazem? Por que você vai se desgastar se no fim não vai adiantar, mesmo? Melhor deixar pra amanhã… Amanhã o mundo vai ser melhor e você também! SQN

Exemplo prático: Você até tem um dinheirinho pra aplicar naquele “tal Tesouro Direto” que todo mundo fala. Mas, como não sabe o caminho das pedras, mantém o dinheiro na poupança. Você sabe que existem centenas de artigos e blogs (como o LINDO Me Poupe!) onde você pode aprender a aplicar em Tesouro sem a ajuda de mais ninguém, mas e a preguiça de perder meia hora de um dia inteiro pra cuidar melhor do seu dinheiro? Nossa.. cansa só de pensar!

Efeito negativo: Visão limitada das aplicações financeiras, poucas chances de enriquecer com a ajuda de uma boa estratégia de investimentos, estagnação profissional e pessoal, frustração por saber que poderia ter sido mais atenta e proativa, mas não foi.

PRIMEIRO LUGAR – Soberba – O ego acima do dinheiro. A pessoa se convence de que sabe exatamente o que é preciso fazer para cuidar melhor do dinheiro e não é uma desconhecida de um bloguezinho medíocre que vai dizer o que é ou não pecado. Que se exploda ela e quem leu e gostou.

Exemplo prático: Você vive dizendo que os restaurantes andam muito caros, que é impossível se divertir assim, etc. Então um amigo propõe uma festinha simples na casa de alguém pra evitar os custos exorbitantes dos restaurantes. Você então dá uma desculpa qualquer, vai ao restaurante com outro grupo de amigos e ainda se queixa de que a crise fez todo mundo ficar com “mentalidade de pobre”.

Efeito negativo: Compreensão pela dor, endividamento do tipo “bola de neve”, cegueira financeira, inflexibilidade, perda de excelentes oportunidades de aprender e aplicar melhor o dinheiro.

Se pecou, confesse!

Este é o primeiro passo pra não arder na fogueira de uma vida sem valor.

(UI, ESSA FOI PROFUNDA!) tumblr_n1v5u58sHa1tqr614o1_250

Já cometeu algum (ou alguns) desses pecados?  Deixa seu comentário e assine a newsletter pra receber os posts em primeira mão de graça no seu email! Se você gosta de vídeos curtos e divertidos que podem mudar a sua forma de pensar sobre o dinheiro, assina o Me Poupe no YouTube (de graça)! Clica aqui pra conhecer 

Peque menos, enriqueça mais e seja feliz.

LEIA PRA EXERCITAR!

PASSO A PASSO: COMO APLICAR NO TESOURO DIRETO TODO MÊS?

5 ATITUDES QUE PODEM ACABAR COM SEU EMPREGO

TOP 3 INDEXADORES: ENTENDA O QUE SÃO E QUAIS SÃO OS MELHORES PARA O SEU DINHEIRO!

Me Poupe! no seu email

Cadastre-se, é na faixa!

Nathalia Arcuri

Sou a Nathalia Arcuri, poupadora por opção, jornalista por profissão e especialista em finanças pessoais por vocação.

7 comentários em “7 Pecados Capitais na Educação Financeira

  • 27 de maio de 2016 a 11:01 am
    Permalink

    Olá, achei um ponto deste artigo muito correto!
    É impressionante a quantidade de pessoas que existem neste país que deixam seu dinheiro na poupança por pura preguiça, não importe o quanto você os avise sobre isso.

    Responder
  • 1 de junho de 2016 a 11:39 am
    Permalink

    to na preguiça… mas vou mudar isso agora!

    Responder
  • 6 de junho de 2016 a 12:09 pm
    Permalink

    Fiquei sabendo do blog através do Nerdcast e vim dar uma conferida.

    Muito boa matéria!

    Eu só me livro do pecado da inveja e do primeiro lugar hahahaha

    Existe alguma dica que você dá para quem já está atolado em dívidas e não tem como aumentar a renda e nem pagar com o salário que recebe os credores?

    Responder
  • 9 de junho de 2016 a 12:56 am
    Permalink

    Preguiça. Preguiça e mais preguiça. Preciso aplicar no tesouro direto, não vou precisar da grana tão cedo. Não preciso da liquidez imediata… Mas a preguiça… Ahhh a preguiça…

    Responder
  • 9 de junho de 2016 a 1:24 pm
    Permalink

    Post perfeito ! É incrível ver como sou grande pecador. Ou melhor fui um grande pecador. Como disse no final do post, o primeiro passo para se livrar de seus pecados é confessa-los, para assim depois refletir e não voltar a comete-los novamente. Valeu pela ajuda Nath !

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *